Volvo XC40 T2. Conduzimos o Volvo mais barato que podes comprar!

Vantagens e desvantagens do Volvo mais acessível do mercado nacional. Será o XC40 T2 uma proposta válida? E para que tipo de utilização?

Volvo
SUV
Volvo XC40 T2 Momentum Plus Auto

A Volvo pegou no seu mais recente SUV, lançado em 2018 e que desde então foi várias vezes premiado pelos variadíssimos motivos, e colocou-lhe uma versão menos potente denominada de T2 e com um nível de equipamento base mais pobre. Objetivo? Vender até não ter mãos para tanta encomenda! É a realidade atual.

Ainda que a marca esteja muito bem posicionada no mercado dos híbridos plug-in, no que diz respeito a modelos 100% térmicos, o Volvo XC40 T2 é um dos principais responsáveis pelo elevado volume de vendas. Totalizando todas as motorizações o XC40 foi, pelo 2º ano consecutivo, o segundo modelo mais vendido do construtor.

A tarefa não era difícil já que ao nível da motorização trata-se do mesmo bloco que equipa a versão T3 do modelo. É um 1.5 litros que aqui apresenta 129 cv de potência. Por outro lado retirar-lhe algum equipamento e despi-lo de materiais mais nobres como estamos habituados a ver nos modelos suecos, e como aqueles que o Hugo encontrou na Volvo V60 T6 Recharge, também não era complicado. O objetivo era sem dúvida alguma conseguir colocar o Volvo XC40 numa versão com um preço acessível a um maior número de potenciais clientes. Mas será o motor suficiente? E será que destoam os materiais que normalmente estamos habituados a encontrar a bordo de um Volvo? E o equipamento ficará muito aquém do padrão para o segmento? Fomos averiguar tudo isso, e mais algumas coisas, ao volante do SUV compacto sueco.

O Volvo mais barato que se pode comprar!

Ainda que efetivamente seja, atualmente, o Volvo mais barato que se pode adquirir no mercado nacional, tal não significa que não o possamos munir de uma série de equipamento e opcionais ao gosto de cada um, sejam eles de segurança, conforto ou até mesmo de embelezamento. A unidade ensaiada é a prova disso mesmo! Assente na versão base (Momentum), e na referida motorização T2, o modelo em ensaio (denominado de Momentum Plus) apresenta desde logo vários itens adicionais. Uns conferem-lhe um aspeto mais sofisticado, outros acrescentam conforto. Não apenas conforto visual, mas também na utilização.

O conforto e espaço são referenciais e comuns a toda a gama XC40

Um daqueles em que vale a pena “investir” é a caixa automática de oito relações, mesmo com a ausência de patilhas no volante. Depois, ao nível do equipamento de conforto são vários os opcionais disponíveis pelo que o construtor resolveu simplificar e disponibilizar outras duas versões dentro do nível de equipamento “Momentum”, uma abaixo e outra acima denominada de “Momentum Plus”. É precisamente esta a versão da unidade em ensaio e que acrescenta ao modelo base alguns itens. A saber:

  • Ar Condicionado de 2 zonas
  • Faróis de nevoeiro em LED
  • Acesso mãos livres
  • Audio High Performance
  • Estofos em tecido comfort
  • 2 conexões USB
  • Apoio lombar elétrico
  • Sistema de navegação
  • Espelhos retrovisores exteriores e interior anti encandeamento
  • Integração para Smartphone
  • Portão da bagageira elétrico
  • Jantes em liga leve 18”
  • Barras de tejadilho cromados
  • Modos de condução

Para além destes, também algumas superfícies interiores, nomeadamente o friso da consola central e a moldura em redor do ecrã do sistema de info-entretenimento, apresentam materiais mais premium. Neste caso temos que adicionar cerca de 4000€ ao Volvo XC40 T2 mais acessível, o Momentum Core. A este valor ainda há a acrescentar os cerca de 2000€ da caixa automática. A unidade ensaiada dispunha ainda do pack “Power Seats” e “Lounge” que aumentam 3500€ à fatura final. Só para exemplificar, estes incluem os bancos elétricos para o condutor e passageiro com memórias, bem como o teto panorâmico elétrico, a câmara de estacionamento 360º, os sensores de ajuda ao estacionamento, atrás e à frente e ainda o sistema de som Harman Kardon.

Mas e na estrada?

O Volvo XC40 é o primeiro modelo da Volvo construído com base na nova plataforma CMA. Não é de todo um SUV capaz de passar alguma emoção para quem pretende uma dinâmica apurada. Em primeiro lugar porque os 129 cv limitam-se a cumprir as pretensões de um SUV compacto que sofre uma elevada altura ao solo e de rodas de grandes dimensões. Em segundo lugar porque as suspensões preferem dar toda a sua primazia ao conforto de rolamento onde se destaca dos restantes do segmento. Tal significa que o adornar da carroçaria não é o desejável para quem procura algo mais dinâmico, ainda que nunca comprometa a sua estabilidade nem tão pouco a segurança.

Pinhel – Um voo sobre a cidade Falcão

Pinhel, concelho de história, de vinhos e tradição, foi o destino eleito para mais um roteiro Escape Livre, desta vez ao volante do Volvo XC40.

Read more

Segurança é aliás a palavra de ordem nos modelos da Volvo, pelo que o XC40 T2 não deixa de estar munido de todos aqueles dispositivos desse capítulo. É o caso dos sistemas anti-colisão, manutenção na faixa de rodagem, controlador de descidas, reconhecimento de sinais de trânsito e sistema Volvo On Call. Para além disso, já está eletronicamente limitado aos 180 km/h de velocidade máxima, o que acontece atualmente com todas as viaturas do construtor, independentemente da motorização ou modelo.

Qualidade e segurança são já imagens de marca do construtor

Inegavelmente a qualidade de construção é também já uma imagem de marca do construtor e este Volvo XC40 T2 não é exceção, a par com uma boa escolha de cores e materiais. Para além disso contamos com bons níveis de insonorização a ajudar ao conforto que se sente no interior do SUV compacto. Do mesmo modo a segurança também está sempre presente e isso sente-se muito frequentemente. Contudo, há um ponto em que considero que existe uma enorme margem de progressão. O feedback da direção! É pouco comunicativa e nada direta, o que se agrava consideravelmente quando apanhamos aqueles dias chuvosos e em que nem sempre percebemos quais os limites da aderência e o que anda o eixo da frente a fazer.

Em virtude de uma motorização com menor disponibilidade, os consumos não são referência, mas também não destoam pro completo face a outros concorrentes. É provável que os valores se situem entre os 7 e os 8 l/100 km.

O Volvo XC40 T2 oferece ainda uma boa posição de condução, facilitada pelos múltiplos ajustes possíveis não só do banco mas também da coluna de direção. Nos lugares traseiros o espaço cumpre com os requisitos e contamos com 460 litros de capacidade de bagageira, valor que está dentro da média do segmento.

Por fim, e apesar dos preços do Volvo XC40 T2 se iniciarem nos cerca de 35 000€, a campanha comercial em vigor coloca-o num valor pouco abaixo dos 30 mil euros na versão base denominada de “Momentum Core”. Depois, acima deste valor, é fazer contas e escolher prioridades. Naturalmente que com todos os opcionais da versão ensaiada, a experiência a bordo é deveras enriquecida.

Conclusão

O Volvo XC40 prima pela qualidade, conforto e segurança. Itens que se mantém inalterados nesta versão T2 mais económica em termos de aquisição mas menos despachada face à T3 com 150 cv que, se o preço não for questão, vale a pena considerar. A caixa automática é um "must-have" e os opcionais ainda que elevem o preço final consideravelmente, enriquecem a experiência. É, sem dúvida alguma, uma das referências no segmento dos SUV compactos, ideal para o quotidiano, e apto para muitos outros desafios.

Ficha Técnica

Cilindrada

1477 cm3

Cilindrada

245 Nm

Binário Máximo

129 cv

Potência

Cilindrada

10,9 s

0-100 KM/H

180 km/h

Velocidade Máxima

Cilindrada

7,4 l/100 km

Combinado

7,3 l/100 km

Registado

166 g/km

Emissões CO2

Cilindrada

35 140€

Base

46 287€

Ensaiado


Thumbs UpConforto. Qualidade. Segurança.

Thumbs DownDireção. Consumos.