SEAT Arona FR. Não é o mais vendido, mas é o nosso preferido!

A moda dos SUV pegou e parece ter vindo para ficar. A gama da SEAT começa com o Arona que se destaca nesta apelativa e dinâmica versão FR.

SEAT
B-SUV SUV
SEAT Arona FR 1.0 TSI 115

Seja moda ou não, é inegável que as estradas estão cada vez mais ocupadas por veículos de maiores dimensões. A moda dos SUV não é nova e muito certamente terá vindo para ficar, dada a adesão e quantidade de ofertas disponíveis, o que se verifica em particular no segmento B-SUV, onde já contamos facilmente pelo menos dez concorrentes. Um deles, vindo do país vizinho, tem vindo a fazer alguns adeptos e nós acreditamos ter encontrado razões para isso. Eis o SEAT Arona.

Fomos descobrir o SEAT Arona num contacto em terras lusas, onde pudemos constatar que, sendo um dos SUV que está entre os mais vendidos, é também ele uma das referências do segmento. E dizemos isto pelas mais variadas razões. Seja pelo design exterior, interior, construção robusta ou até mesmo o espaço a bordo. E, mesmo para os mais aventureiros, o SUV espanhol permite ainda umas escapadelas fora de estrada, sempre que o piso o permita, claro.

¡Hola! ao Seat Leon mais avançado de sempre

A SEAT acaba de lançar a quarta geração de um dos modelos de maior sucesso da marca espanhola, o SEAT Leon.

Read more

Um design familiar

O SEAT Arona é produzido sobre a plataforma MQB-A0 do Grupo Volkswagen, a mesma do SEAT Ibiza, VW Polo ou até mesmo do Skoda Scala (já ensaiado por nós). No exterior, tanto o grupo ótico, como a grelha e linhas da carroçaria são herdadas do seu “hermano”, também elas já imagem de marca da SEAT. As suas dimensões e altura ao solo poderiam indicar tratar-se de um Ibiza de “calças arregaçadas”, mas o Arona é bem mais do que isso.

Em comparação a este, é oito centímetros mais comprido (com 4,14 metros), tem a mesma largura (1,78 metros) e é onze centímetros mais alto (1,55 metros). As linhas vincadas da carroçaria que lhe dão carácter e expressividade são também já bem conhecidas destes modelos. E é sobre estas que a pintura bi-color Laranja Eclipse/Preto (opcional 500€) e as jantes de liga leve de 18″ (401€) dão o mote final.

Versátil e espaçoso

O SEAT Arona pode vangloriar-se de ser uma das referências no que toca a espaço a bordo. Este conta com cinco lugares disponíveis e 400 l de capacidade de bagageira (maior que no Ibiza em cerca de 45 l). Esta conta com dois espaços distintos, sendo possível aumentar ou nivelar o espaço por intermédio de um alçapão. Além disso, o SEAT Arona não é “de modas” e prefere manter a velhinha (mas que pode fazer a diferença) roda suplente ao invés de um kit anti-furo.

O interior, herdado do Ibiza, faz uso na sua grande maioria do plástico em combinação com pele, por se tratar da versão “FR”. Mesmo nas portas ou na consola, os plásticos utilizados conferem um bom toque e apresentam uma textura agradável. Em condução, mesmo quando o piso não ajuda, não deram indícios de ruídos parasitas, dando boas notas da sua robustez. Os bancos em tecido “FR” conferem um bom apoio e mesmo em termos de aparência não deixam a desejar. Melhor, só mesmo desembolsando 450€ pelos estofos “Velour FR” do pack “Luxe”. Específico ainda desta versão FR é o volante desportivo de base reta, multifuncional, de excelente pega.

Um motor que não desilude

A equipar este SEAT Arona FR temos o já bem conhecido três cilindros 1.0 TSI de 115 cv e 200 Nm de binário. Nesse sentido, e à primeira vista, podemos achar que o pequeno motor não terá mãos a medir para tamanho SUV. No entanto, é preciso sentarmos-nos ao volante para tirar as nossas próprias ilações. Não apenas ao nível da sonoridade, mas também do equilíbrio e das prestações, é difícil encontrar defeitos para apontar a este grupo propulsor. E sempre que o pé direito o exigia, mostrou-se à altura do desafio, sem dar parte fraca e acabando por surpreender até nos consumos. Fazendo bastante uso de estradas de serra e cidade, as médias registadas rondaram os 6,7 l/100 km. Valores inferiores são possíveis em estrada já que em cidade verifica-se o inverso.

SEAT Ateca renovado e com muitas novidades

A SEAT acaba de lançar uma atualização de estilo do bem-sucedido Ateca. As novidades não se ficam apenas ao exterior. Tudo sobre o novo Ateca neste artigo.

Read more

Conectado, ao volante e fora dele

Ao centro do tablier encontramos o sistema de info-entretenimento tátil de 8″ com acesso a MirrorLink, Apple CarPlay e Android Auto, tornando o Arona uma janela para o nosso smartphone. Conjunto esse que, juntando o sistema de carregamento sem-fios para smartphone, tornam-no indispensável nos dias que correm. No mesmo sistema é possível ainda o acesso à câmara de estacionamento traseira e navegação por GPS. Infelizmente, e mesmo nesta versão FR, todos eles remetidos para a lista de opcionais (num total de 1050€).

A unidade ensaiada equipava ainda o sistema de som BeatsAudio® que, não fosse o preço algo elevado (500€), seria quase obrigatório. Neste caso, o painel de instrumentos é analógico e conta com um TFT onde boa parte da informação é mostrada em frente ao condutor. No entanto, e como opção, existe ainda a possibilidade de equipar o Arona com painel de instrumentos 100% digital, por mais 309€. Para quem não dispensa o toque mais “digital”, é um bom investimento.

Por outro lado, de série, o SEAT Arona FR conta com inúmeros sistemas de segurança e ajudas à condução. Por exemplo, sistemas como Front Assist com assistente de travagem em cidade, sistema de deteção de fadiga, cruise control, sensores de luminosidade e de chuva, aviso de trânsito à retaguarda ou até mesmo o assistente de trânsito, que mantém o Arona dentro da sua faixa de rodagem e a uma distância segura do carro da frente.

Opcionais disparam o preço do SEAT Arona

A unidade ensaiada contava ainda com extras pouco comuns no segmento como os Faróis SEAT Full LED, a regulação hidráulica dos amortecedores, os bancos dianteiros aquecidos ou o sistema keyless, aumentando o preço final desta unidade para os 28 490 euros. Sendo esta versão FR o topo da gama, é lamentável que alguns destes items sejam remetidos para a lista de opcionais e por isso pagos à parte. Se o sistema de som Beats é compreensível, o “pacote arrumação” ou a ligação Apple Carplay e Android Auto (150€) nem por isso. É um facto que os luxos se pagam, mas por menos do valor final deste Arona há concorrentes que oferecem mais equipamento nas versões intermédias das suas gamas.

Conclusão

Volvidos três anos do seu lançamento, o SEAT Arona continua a ser um dos SUVs preferidos do mercado. Aliar uma construção sólida, com boas quotas de habitabilidade e as mais recentes tecnologias parecem ter sido a receita para o sucesso, mesmo não sendo o campeão do equipamento. Tem tudo, mas faz-se pagar por isso. O motor 1.0 TSI não desilude em nada com consumos razoáveis. No final, e porque nestas coisas dos automóveis o gosto pessoal também conta, o SEAT Arona é para nós uma das melhores escolhas do segmento.

Ficha Técnica

Cilindrada

999 cm3

Cilindrada

200 Nm

Binário Máximo

115 cv

Potência

Cilindrada

9,8 s

0-100 KM/H

182 km/h

Velocidade Máxima

Cilindrada

6,2 l/100 km

Combinado

6,7 l/100 km

Registado

113 g/km

Emissões CO2

Cilindrada

23 940€

Base

28 490€

Ensaiado


Thumbs UpEstética. Motor. Interior.

Thumbs DownEquipamento na lista de opcionais.