Dar Neve a Lisboa ❄

Ao sexto dia do mês de agosto de 2021, o Clube Escape Livre, a Marinha do Tejo e a Toyota, cumpriram a secular tradição de “Dar Neve a Lisboa”

Ago
04 a 06
Localidade: Serra da Estrela
Tipo de evento: Recriação Histórica

Foi em pleno mês de agosto que, nos antigos armazéns de gelo do Martinho da Arcada, se voltou a tomar neve da Serra da Estrela e sorvetes como antigamente. Contamos-lhe tudo sobre esta expedição histórica do Escape Livre que promete voltar no futuro!

Pouco passava das oito horas da manhã da passada quinta-feira, quando o grupo de aventureiros e jornalistas deixou o Vila Galé Serra da Estrela, em Manteigas, e subiu até antigos neveiros do Covão da Ametade, na Serra da Estrela, a bordo de duas Toyota Hilux 4×4 para se encontrar com o Neveiro-Mor, Pedro Fernandes Castello Branco, e os seus ajudantes, ali caracterizados pelo grupo de teatro Hereditas.

Por ordem d’El Rei

Assinado o contrato de transporte de neve, como outrora se fazia, tempo de carregar “as carroças” com alguns quilos de gelo prensado envolto em serapilheira, e seguir caminho rumo ao destino final, o Terreiro do Paço, em Lisboa. Pela frente, estavam trilhos fora-de-estrada para descer a Serra e as antigas estradas-reais que desciam até ao rio.

Como havia explicado na noite anterior em Manteigas o Prof. Carvalho Rodrigues, esta tradição secular de transportar neve da Serra até Lisboa começou em 1619, há mais de 400 anos, quando o Rei de Portugal fazia chegar à corte neve fresca da Serra da Estrela, entre os meses de maio e setembro, para que a corte pudesse tomar bebidas frescas e fazer sorvetes. Anos mais tarde, o excedente de neve da corte era distribuído pelos comerciantes do Terreiro do Paço, como o antigo Martinho das Neves, hoje Martinho da Arcada, para que o vendessem à população.

Da nascente do Zêzere até à foz

A expedição que partiu da Serra da Estrela, passou ainda por Constância, onde almoçou perto do sítio onde o Zêzere se funde com o Tejo, onde era muitas vezes feito o embarque da neve nos barcos com destino a Lisboa.

Paulo Andrade, Presidente da Marinha do Tejo, aproveitou a ocasião para referir que num levantamento feito em 1820, existiriam 3600 embarcações entre a foz do Tejo e Vila Velha de Rodão, que asseguravam todo o transporte de pessoas e bens, como a neve, até ao aparecimento da ponte 25 de Abril.

A paragem seguinte fez-se na Casa Cadaval, onde a expedição foi recebida pela Condessa Teresa Schönborn, Marquesa de Cadaval, e já com a Prof. Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial, que se havia juntado à caravana na população de Raposa, ao volante de uma das carrinhas que transportavam a neve.

A valorização da nossa história permite construir futuro. A estruturação de novas ofertas turísticas une os diferentes territórios, tanto por estradas de terra batida, estradas de asfalto ou estradas do mar. Preservando a nossa história e a tradição, construímos também modernidade e futuro.

Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial

Antes de um merecido descanso no Resort Praia do Sal, em Alcochete, a caravana jantou no Clube Náutico Moitense, na companhia do Vice-Presidente da Câmara da Moita, antecipando o embarque naquele cais no dia seguinte.

Pelas estradas do mar

A neve embarcou no varino “O Boa Viagem”, da Câmara Municipal da Moita e da Marinha do Tejo, pelas 12h de sexta-feira com destino ao Cais das Colunas, em Lisboa. Durante a viagem, o mestre fragateiro João Gregório e o Eng. Paulo Andrade, Presidente da Marinha do Tejo que acompanhou toda a expedição, falaram da história destes barcos e da sua importância ao longo da história náutica portuguesa.

Ao longe, já se avistava Lisboa, e na margem do Terreiro do Paço, já esperavam a neve os bombos e fanfarras dos arautos do reino. Foi assim, num desfile escoltado pela Polícia Municipal de Lisboa do Cais da Colunas até às arcadas do Terreiro Paço, que seguiu a neve até ao Martinho da Arcada, onde foi recebida por António Marcos Sousa, atual proprietário.

Chegou a neve! Chegou a neve!

A neve que viajou da Serra da Estrela até Lisboa, foi entregue, simbolicamente, aos diversos representantes do poder local, de hoje e de antigamente. Primeiro à Prof. Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial, em plena Praça do Comércio, depois ao Vereador Miguel Gaspar, do átrio da Câmara Municipal de Lisboa, e, como há séculos se fazia, à Casa Real Portuguesa, na pessoa do Duque de Bragança, o Senhor Dom Duarte, que fez questão de vir “tomar neve” com todos os aventureiros ao Martinho da Arcada.

Foi um prazer dar vida a esta ideia do Prof. Carvalho Rodrigues, aplicando todo o conhecimento de expedições fora de estrada do Escape Livre, juntando a modernidade dos veículos 4×4 Toyota com a tradição dos barcos da Marinha do Tejo.”

Luís Celínio, Presidente do Clube Escape Livre

O sucesso desta recriação histórica promete voltar a repetir-se no futuro, e a neve da Serra da Estrela promete continuar a refrescar a capital, pela mão do Clube Escape Livre e da Marinha do Tejo, mesmo nos meses mais quentes do ano.

Mais Atividades

11º Raid do Bucho e Outros Sabores

11º Raid do Bucho e Outros Sabores 2021 628 1

Pelos magníficos trilhos do Vale do Mondego, o Raid do Bucho abriu o apetite dos aventureiros com um bucho entre a Primavera e o Inverno.

Classic Cars Tour

Classic Cars Tour 2021 500 1

O Classic Cars Tour voltou em 2021 e fez com que quase 50 viaturas clássicas percorressem a região entre o Douro e a Serra da Estrela.

5º Raid TT Vinhos Beira Interior

Raid TT Vinhos Beira Interior 648

Celebrar a Cidade do Vinho 2021 é a missão de um passeio que junta a melhor experiência todo terreno à descoberta dos melhores néctares da região.

Drift de Pinhel

DRIFT DE PINHEL 2021 1529

O Drift de Pinhel voltou este ano com uma prova pontuável para o Campeonato de Portugal e com a Taça Internacional de Drift, foi espetacular!