Toyota Land Cruiser 150 – À prova de tudo!

Quase sete décadas desde o seu aparecimento, o Toyota Land Cruiser apresenta-se hoje mais maduro e capaz de enfrentar qualquer adversidade dentro e fora de estrada.

Toyota
Todo Terreno
Toyota Land Cruiser 150

Nascido em 1951 sob o nome “Jeep BJ” para fins militares, o Toyota Land Cruiser é um dos modelos mais bem sucedidos da marca nipónica. Com o Land Cruiser a Toyota conseguiu criar um veículo Todo Terreno capaz de enfrentar toda e qualquer situação, até as mais extremas. O Toyota Land Cruiser 150 é fruto de uma longa evolução, mostrando-se hoje mais maduro, ágil e robusto, mantendo-se fiel às suas origens, agora com um toque de modernidade e sofisticação.

Por fora, um veículo imponente, de largas dimensões e com aspeto robusto, não conseguindo esconder as suas capacidades “fora de estrada”. Por dentro, um verdadeiro hino ao bem-estar e conforto, onde o maior destaque vai para os materiais usados que, dado o contexto, achamos estar num carro completamente diferente daquilo para que fora criado – percorrer caminhos não asfaltados, com muita água, lama ou areia… muita areia!

Em 2019, o Toyota Land Cruiser atingiu as 10 milhões de unidades vendidas desde a sua criação em 1951 (vendas acumuladas), mostrando que este é, ainda, um dos modelos mais populares da marca.

Um motor que (ainda) surpreende

O motor 2.8 l D4-D de 177 cv, com 4 cilindros em linha de 16 válvulas DOHC, 450 Nm de binário mostrou-se sempre muito disponível, com binário desde baixa rotação, que desvenda à partida alguma segurança para o que virá a seguir. Já a caixa de velocidades automática é um tema que poderia ter evoluído um pouco melhor face ao que existe hoje em dia, pois as seis velocidades e o escalonamento das relações parecem estar um pouco aquém daquilo que seria de esperar.

Mas dizem que quando a fórmula resulta não deve ser alterada, e a fórmula da Toyota parece ter funcionado ao longo dos anos. Portanto, se queremos uma maior longevidade e durabilidade dos materiais, convém não “reinventar a roda” e pensar em que mercados este tipo de veículos será introduzido. Face a isso, não podemos discordar que foi uma boa aposta.

Se este motor foi bastante previsível fora de estrada, foi em estrada e auto-estrada que acabou por surpreender ainda mais. Os consumos praticados durante o ensaio deram bons indicativos de que este motor tem motivos de sobra para ser uma aposta mais que ganha por parte da Toyota. Com alguma atenção e controle do pé direito, conseguimos registar consumos entre os 7 e os 9 l/100 km – é verdade que o modo Eco ajudou bastante a alcançar tal feito. Também é verdade no entanto que, sem constrangimentos e especiais cuidados, os valores mais comuns situam-se perto dos 10 l/100 km. Convém não esquecer que estamos perante 2500 kg de tara – que surpresa!

Para além disso, existem diferentes modos de condução (Eco, Comfort, Normal e Sport) que adaptam os diferentes parâmetros da aceleração, direção e suspensão.

Um dia em cheio, não concordam?

Não fomos por “bons caminhos”

Após a passagem da depressão Elsa pelo território português, sabíamos que muito provavelmente iríamos encontrar com facilidade caminhos propícios a um teste capaz de por à prova este Land Cruiser. Por isso, e dado que o tempo “deu tréguas” durante o fim-de-semana, rumámos ao Alentejo onde a paisagem e os caminhos fizeram as delícias ao volante deste puro Todo Terreno”. Não faltou água, subidas, descidas, terrenos arenosos e lamacentos para testar todos os modos de condução e capacidades fora de estrada deste 4×4. 

Dentro daquilo que a Toyota nos oferece neste veículo, encontramos ao centro da consola uma área de comandos dedicada ao fora de estrada. É aqui que encontramos o seletor de Altas (H4) e Baixas (L4), bloqueio do diferencial traseiro e central, regulação da suspensão (pneumática), Crawl Control (espécie de cruise control off-road) e seleção multi terreno (MTS).

Em conjunto com estes comandos, temos ainda disponíveis uma câmara 360º que, ainda que não tenha uma grande resolução e qualidade, se torna uma excelente aliada para situações onde não conseguimos ter a perceção dos obstáculos à nossa volta. Para além disso, existe ainda um monitor de ângulo de inclinação das rodas, disponível no computador de bordo, que nos indica o sentido das mesmas para precaver os próximos movimentos e direções a tomar.

Em todo o teste, o chassis mostrou-se bastante rígido e capaz de comportar todas as irregularidades do terreno, tanto dentro como fora de estrada que, em conjunto com a suspensão adaptativa e variável, mantêm um nível de conforto e insonorização a bordo bastante agradáveis, seja qual for o tipo de terreno.

Conforto a bordo

A bordo facilmente se transportam cinco adultos nas duas primeiras filas. Os bancos são aquecidos e ventilados, com ajuste elétrico e memória em pele de cor bege (cor predominante em todo o interior). O volante é também em pele com zonas em madeira e ajuste elétrico, permitindo ainda uma entrada e saída fáceis por se ajustar automaticamente à posição inicial de condução. Sob o apoio de braço contamos com uma unidade refrigerada, onde facilmente se carrega quatro garrafas de água de 0,5 l.

Cockpit interior

Existe ainda uma 3ª fileira de bancos rebatíveis escondidos (na bagageira) que facilmente se “montam” através de dois botões elétricos. No entanto estes lugares oferecem menos conforto e retiram o espaço quase por completo da bagageira, mas que se revelam bastante úteis em situações ocasionais, perfazendo um total de sete lugares a bordo.

Em termos tecnológicos, o Toyota Land Cruiser vem munido de várias ajudas à condução, onde a leitura de sinais de transito, sistema de ângulo morto, aviso de saída de faixa de rodagem, cruise control adaptativo ou até mesmo luzes de máximos automáticos fazem parte de um vasto leque de extras de série.

Uma presença imponente, não concordam?

Já o que deixa um pouco a desejar é o sistema de info-entretenimento. Talvez mesmo o único ponto que a Toyota não deve esquecer no caderno de encargos para 2020. Isto por ter uma interface algo datada que não permite a ligação ao Apple CarPlay ou Android Auto. Não que seja algo que faça a diferença num veículo deste tipo, mas dado o atual mercado achamos que poderia ser algo “simples de resolver”. Além deste e por baixo do mesmo, existe ainda um segundo elemento “estranho”, um segundo display digital de menores dimensões, onde se encontra o relógio e a informação de temperatura do ar-condicionado bi-zona, que também parecem um pouco datados – e pelos vistos é algo comum ao outros modelos da marca. Vá lá, Toyota, está na altura de fazer um upgrade.

ToyotaLandCruiser150 160

Vamos a contas…

Se está a par dos valores de comercialização do Toyota Land Cruiser em Portugal, ou se entretanto já teve curiosidade de percorrer este artigo até à ficha técnica, estará certamente chocado. É muito bom sim, mas por 122 mil euros… É verdade! O valor deste Land Cruiser em Portugal é completamente descabido, mas é importante perceber que a culpa não é da Toyota que pede por esta versão de cinco portas e sete lugares, 61 mil euros de preço base antes de impostos. Sim, sessenta e um mil euros!! Significa que o valor de impostos a pagar, colocam esta unidade no dobro do preço. São cerca de 37 mil euros em ISV e quase 23 mil euros em IVA.

A versão “mais acessível” é a de três portas com o mesmo motor. O valor base é de 48 mil euros, que depois de impostos traduz-se numa fatura final de 98 400€.

Portugal, berço do Toyota Land Cruiser 70

A Toyota marca presença em Portugal há várias décadas, tendo sido a primeira unidade fabril da Toyota em solo europeu. Construída pela mão do Sr. Salvador Caetano e inaugurada em 1971,  foram desde então aqui fabricados alguns dos modelos míticos da marca japonesa. Foram eles o Corolla, Corona, Dyna, Starlet, Land Cruiser, Hilux, Hiace, Liteace e Optimo, perfazendo um total de mais de 300.000 unidades fabricadas desde a sua criação.

toyota land cruiser 70

Em 2015, a fábrica de Ovar recebeu um investimento total de 10 milhões de euros para fazer face à necessidade de fabricação do mítico Toyota Land Cruiser 70, o veículo de trabalho e transporte de pessoas, destinado exclusivamente à exportação para o mercado Sul Africano, com uma previsão de produção de 3000 unidades ao ano (por turno). Dada a sua capacidade de carga, fiabilidade e durabilidade, o Toyota Land Cruiser 70 é uma referência no mercado dos 4×4 em Africa e nasceu para enfrentar os mais duros desafios colocados pela natureza.

“A produção de um novo modelo na fábrica da Toyota Caetano Portugal possui um interesse estratégico para o setor automóvel português e para a economia nacional. Esta unidade produz unidades Toyota com elevada qualidade, sendo a principal razão para renovar a aposta e confiança da Toyota Motor Corporation na produção deste novo e importante modelo para a marca.”

José Ramos, Presidente da Toyota Caetano Portugal

Land Cruiser, em todo o mundo!

A título de curiosidade, a utilização do Land Cruiser por todo o mundo, ajuda a perceber muito sobre a sua conceção. A Toyota afirma que o Land Cruiser será desenvolvido sempre sob a premissa de que terá que ser usado em todos os cantos do mundo. E claro está, com diferentes tipos de utilização.

Em África, o Land Cruiser é usado para fornecer assistência humanitária. No Burundi, por exemplo, serve para transportar crianças infetadas com malária ao hospital, e em campos de refugiados no Uganda, para transportar pacientes para clínicas. Na Austrália, é usado para mobilidade em minas de zinco e cobre a cerca de 1.600 m subterrâneos. Também é usado na pastorícia em vastas quintas de gado de 8.000 km quadrados. Na Costa Rica, na América Central, há regiões em que o Land Cruiser é usado para colher cenouras em altitudes de 3.500 m, em declives tão íngremes que até os seres humanos têm dificuldade em permanecer em pé.

Em Marrocos, o Land Cruiser é o 4×4 mais popular para percorrer milhares e milhares de km em estradas maioritariamente degradadas e em fora de estrada na descoberta de um país vasto e muito rico onde o Clube Escape Livre organizou este ano o Off Road Bridgestone Marrocos que se repetirá em 2020. Por cá, é também um excelente automóvel para usufruir dos nossos roteiros por esse Portugal fora.

Os 10 milhões de Land Cruiser vendidos nos últimos 68 anos foram usados numa enorme variedade de estradas e contribuíram para o aperfeiçoamento de inúmeros modelos Toyota. De facto, existem muitos lugares em todo o mundo onde seria impossível viver o dia a dia sem o Land Cruiser.

Leaderboard Escape Livre GIF

Conclusão

Após dois dias intensos ao volante deste todo-o-terreno, ficamos com a certeza que faz jus ao nome “Land Cruiser”. Surpreendeu em muitos aspetos e a evolução tem-lhe feito bastante bem, sendo que continua a surpreender na sua fiabilidade, conforto e disponibilidade do motor. Não admira que tenha vindo a fazer imensos fãs em todo o mundo ao longo de quase 70 anos de existência. Face ao preço, acreditamos que não seja um carro para o mercado português (e possivelmente para o europeu), mas tem todos os motivos para continuar a ser uma escolha para ambientes extremos, dos mais áridos aos mais gélidos, dada a sua capacidade de adaptação.

Ficha Técnica

Cilindrada

2755 cm3

Cilindrada

450 Nm

Binário Máximo

177 cv

Potência

Cilindrada

12,7 s

0-100 KM/H

175 km/h

Velocidade Máxima

Cilindrada

9,8 l/100 km

Combinado

9,0 l/100 km

Registado

257 g/km

Emissões CO2

Cilindrada

122 454€

Base

123 298€

Ensaiado


Thumbs UpConforto, dinâmica todo-o-terreno, consumos, robustez

Thumbs DownPreço, sistema de info-entretenimento, ruído do motor