Range Rover Sport P400e – Refinado e Recarregável!

Nem o Range Rover escapa à eletrificação com esta versão híbrida plug-in que consegue ser a mais acessível da gama RR com 400 cv de potência combinada.

O Range Rover é sinónimo de conforto, robustez e capacidade de ir mais além no fora de estrada. Quase a atingir 50 anos de vida, nem ele escapa à era da eletrificação, e recebe esta versão P400ehíbrida plug-in, mas será mesmo este o futuro do Range Rover?

Range Rover Sport P400e PHEV. É este o nome completo do modelo em ensaio, e o número de três algarismos identifica de imediato a potência combinada entre o motor 2.0 litros a gasolina com 300 cv e o elétrico de 105 kW. Mas antes de levar o Range Rover Sport para a estrada, vale a pena apreciar o ar agressivo e musculado com que nos desafia, principalmente na frente… É grande e imponente. Existem ainda vários pormenores que tentam atribuir-lhe um estilo mais dinâmico nesta versão Sport. Presença em estrada não lhe falta! No interior o requinte, a posição de condução e o espaço são imagem de marca. Os bons acabamentos e a parafernália de tecnologia, instrumentos e ecrãs multifunções colocam-nos noutro patamar, do melhor que há!

Arrancamos e depressa damos conta da suspensão pneumática ajustável automaticamente e regulável a pedido. É esta que garante que o Range Rover se mostre imperturbável em qualquer terreno, no que que a conforto diz respeito. Já na componente dinâmica é impossível não sentirmos um adornar da carroçaria que nos tira o “feeling” de condução. A direção, pouco precisa e bem ao estilo do Range Rover desde que este existe, também contribui para esse comportamento que belisca a dinâmica, nomeadamente nesta versão Sport.

Híbrido aquém do esperado

Na componente híbrida, a autonomia anunciada fica naturalmente bastante aquém, dado o peso elevado do conjunto, com um alcance de cerca de 35 km, em vez dos 50 anunciados. A tomada de carregamento, colocada dissimulada na grelha frontal também não está ao nível dos 103 mil euros na qualidade e acabamento, com um aspeto pouco robusto, ao contrário da imagem que o Range Rover ostenta.

A distribuição de peso está bem conseguida e o facto desta ser também a versão “menos cara”, faz com que seja a melhor compra na gama RR, mesmo com as referidas limitações. E por falar em limitações… os pneus Pirelli Scorpion Verde estão adequados à componente híbrida e ecológica deste P400e, mas não aos valores de um modelo que transporta no seu nome sinónimos de progressão em qualquer tipo de terreno e capacidade de tração. É importante entendermos que de nada servem os melhores sistemas de controlo de tração, como é o Terrain Response 2 da Land Rover, se não tivermos uns pneumáticos que consigam alguma tração.

O ambiente de requinte, a qualidade de materiais, o enorme espaço interior, e o resultado refinado da combinação do motor a combustão com o elétrico fazem deste um automóvel que nos suscita desejo. Desejo de percorrer o mundo sem receios, com a certeza de que qualquer obstáculo será transposto e, neste caso, contribuindo para a preservação do ecossistema.

in Escape Livre Magazine Nº73

Ficha Técnica

Cilindrada

1997 cm3

Cilindrada

640 Nm

Binário Máximo

404 cv

Potência

Cilindrada

6,7 s

0-100 KM/H

220 km/h

Velocidade Máxima

Cilindrada

3,2 l/100 km

Combinado

10 l/100 km

Registado

76 g/km

Emissões CO2

Cilindrada

103 543€

Base

nd€

Ensaiado


Thumbs UpQualidade dos materiais, espaço e conforto.

Thumbs DownAutonomia em modo elétrico, precisão da direção.