Mercedes-Benz GLB – O novo SUV de vertente familiar!

Mais um SUV para o construtor de Estugarda. O Mercedes-Benz GLB oferece no entanto mais, e com uma imagem distinta dos restantes. Será que convence?

Mercedes-Benz
SUV
Mercedes-Benz GLB200d

Se há construtor que não se pode queixar de ter uma vasta gama de SUVs para todos os gostos, tamanhos e… feitios, esse construtor é a Mercedes-Benz. Por entre um abecedário de SUVs (GLA, GLB, GLC, GLE, GLS), a mais recente novidade é este Mercedes-Benz GLB. Facilmente se distingue dos restantes. É mais alto e tem inegáveis semelhanças ao GLK, modelo descontinuado em 2015, ao qual foi buscar alguma inspiração e que, na nossa opinião, resultou mais que bem!

Tal como o nome sugere, o novo modelo posiciona-se entre o GLA e o GLC, aproximando-se muito deste em termos de dimensões. Tem 2,829 m de distância entre eixos, o que lhe permite oferecer algo que só o topo de gama dos SUVs de Estugarda é capaz. Sete lugares. Não estavam disponíveis na unidade que ensaiámos, mas mesmo sabendo a sua limitação na terceira fila de bancos, é uma mais-valia inegável.

Espaço e versatilidade

Com diferenças indiscutíveis no exterior face tanto ao GLA como ao GLC, o novo Mercedes-Benz GLB é mesmo inconfundível, com uma frente imponente marcada pela enorme grelha com a estrela da marca e apenas um grupo ótico que concentra toda a iluminação frontal. Depois destaca-se ainda o spoiler cromado e nas extremidades um desenho que lhe confere dinamismo. Atrás temos uma linha de tejadilho que cai quase a direito de forma a manter uma razoável altura para a 3ª fila de bancos, mas uma linha de cintura encorpada. Tudo termina nas generosas mas falsas saídas de escape nas extremidades do para-choques. Entre elas sobressai o desenho que se assemelha a um difusor traseiro.

Mas a diferença mais significativa está de facto no espaço, independentemente da configuração de cinco, ou sete lugares. O GLB é um carro que acolhe ocupantes com um nível de espaço notável. Não apenas espaço já que a qualidade e o bom ambiente a bordo também se destacam bem como a versatilidade acrescida. Os bancos traseiros rebatem na proporção 40/20/40 criando um fundo plano, mas também a deslizam cerca de 15 cm de forma a gerir o espaço, para passageiros ou para bagagem. Na versão de sete lugares do Mercedes-Benz GLB revela-se imprescindível, de forma a oferecer espaço para as pernas ao passageiros da terceira fila de bancos. A acessibilidade aos lugares traseiros também é uma referência, e muito útil por exemplo se existirem cadeirinhas de crianças. Atrás existem 565 l que podem ir até aos 1800 l.

Requinte e bom gosto

Ao contrário do exterior, o interior não revela grandes novidades o que é um facto muito positivo. Contamos com o já conhecido sistema MBUX com dois ecrãs unidos numa só moldura e que variam a sua dimensão conforme a opção, e carteira do cliente. Neste caso temos um ecrã de 7″ em frente ao condutor que concentra todas as informações do computador de bordo mas não só. É possível controlar a navegação e praticamente todo o sistema multimédia do GLB, e dispomos de inúmeras visualizações possíveis. Este sistema é, sem qualquer dúvida, o mais personalizável da indústria automóvel. Ao centro, o ecrã de 10,25″ concentra o sistema de info-entretenimento que também pode ser operado pelos botões no volante. E já que falamos nele, oferece uma ótima pega e inclui as patilhas da caixa automática de oito relações.

Ao nível de materiais encontramos superfícies em alumínio escovado com imitação de carbono e ainda bancos e forras das portas em pele e Alcântara com pespontos a vermelho, tudo cortesia do pack AMG da unidade ensaiada.

She’s Mercedes Off Road Experience

Foi um She’s Mercedes Off Road Experience diferente, arejado e arrojado. Na sua quarta edição, o encontro das condutoras da marca alemã decorreu na Nazaré.

Read more

Motor disponível, mas audível

A oferta Diesel menos potente é feita pelo GLB 180d com 116 cv de potência mas este GLB 200d, que monta o bloco 2.0 l com 150 cv, parece-nos o mais equilibrado. Tem um bom desempenho, mais do que suficiente para o peso um pouco elevado do GLB (1700 kg), ainda que se revele um pouco ruidoso, principalmente em situações de maior esforço. A caixa automática de oito velocidades não merece qualquer crítica, pelo contrário.

O comportamento dinâmico é aquilo que podemos esperar dadas as dimensões, nomeadamente a altura, ainda que exista sim algum adornar da carroçaria. O bom trabalho da suspensão adaptativa com dois níveis favorece o conforto e filtra as irregularidades do mau piso de forma exemplar. Ainda que nesta unidade não esteja presente a tração integral 4MATIC, a elevada altura ao solo e os pneus com perfil ainda considerável (235/50 R19) permitem umas incursões para fora de estrada sem qualquer problema, desde que não exista piso demasiado escorregadio como lama. A tração integral 4MATIC está disponível como opção neste e no GLB 220d.

Conclusão

O GLB é um produto que se diferencia significativamente dos restantes SUV do construtor. Prima pelo espaço, conforto e versatilidade num pacote estético apelativo e com uma identidade própria.

Ficha Técnica

Cilindrada

1950 cm3

Cilindrada

320 Nm

Binário Máximo

150 cv

Potência

Cilindrada

9 s

0-100 KM/H

204 km/h

Velocidade Máxima

Cilindrada

5,6 l/100 km

Combinado

7,0 l/100 km

Registado

126 g/km

Emissões CO2

Cilindrada

42 650€

Base

59 434€

Ensaiado


Thumbs UpConforto. Espaço. Versatilidade.

Thumbs DownPreço opcionais.