Lexus LC500h. Noite estrelada!

Tal como a pintura de Van Gogh, uma das mais apreciadas em todo o mundo, […]

Tal como a pintura de Van Gogh, uma das mais apreciadas em todo o mundo, também este Lexus LC500h merece ser apreciado na tranquilidade de uma noite estrelada, com tempo para contemplar cada detalhe e palpar a qualidade de materiais elevada ao topo do que a Lexus é capaz! E que noite…

Antes destas linhas sobre o Lexus LC500h é preciso esclarecer duas questões. Conduzir não é apenas ir do ponto A ao ponto B, e não, os carros não são todos iguais! A experiência ao volante do Grand Tourer da Lexus é incrível mas antes é obrigatório contemplar os quase cinco metros de um modelo que sobressai e vira cabeças onde quer que seja. A imponência e exuberância das linhas fazem do Lexus LC500h uma autêntica obra de arte, e não apenas no que diz respeito ao design mas também ao trabalho de engenharia automóvel. Dos puxadores extraíveis, aos faróis LED com a imponente grelha que rasga a frente, às óticas traseiras com um efeito de profundidade único, podíamos perfeitamente estar perante um concept. Há até quem diga que este LC500h é um concept com matrículas.

O luxo desportivo da Lexus

Depois, a forma encontrada pelo construtor para criar um habitáculo luxuoso, confortável e simultaneamente desportivo é absolutamente inquestionável e assim que nos sentamos sentimos isso mesmo. Durante os dias de ensaio com o LC500h, várias foram as vezes que demos por nós a passar a mão pelos materiais nobres do interior, rigorosamente montados. Para além disso sentimos que dávamos a volta ao mundo ao volante deste Grand Tourer.

O design futurista pode ser teletransportado dez anos para a frente, e provavelmente estaria atual. Os detalhes aerodinâmicos prometem uma dinâmica aprimorada, com entradas de ar junto às rodas para melhorar a estabilidade, e um aileron traseiro ativo nas versões Sport.

O melhor do Grand Tourer da Lexus

A posição de condução é baixa mas perfeita e o futurista painel de instrumentos mistura a ainda a parte analógica com a digital, e ainda com um mecanismo que permite deslizar o aro central, conforme a informação pretendida. O chassis é de elevada rigidez, mas leve graças à utilização da fibra de carbono, que é também usada no teto das versões Sport. O LC500h convida a acelerar, atinge velocidade de uma forma rápida e onde se percebe todo o trabalho de aerodinâmica. Por outro lado, e graças ao sistema híbrido, os arranques e desfiles na cidade são feitos em modo elétrico, num silêncio que ajuda a admirar tamanha imponência e presença na estrada.

A caixa automática de variação contínua tem na realidade quatro relações, mas o sistema Multistage hybrid da Lexus consegue “simular” outras seis, o que permite uma condução em tudo mais interessante e conferir-lhe um comportamento e performances dignos de um desportivo, o que pode ser confirmado pelos valores constantes na ficha técnica. Com um modo manual a permitir usufruir das dez relações através das patilhas do volante, na prática o que se sente é diferente daquilo a que estamos habituados na restante gama Lexus e nos modelos da marca mãe, a Toyota, para melhor.

LC500h. Híbrido com motor V6

Debaixo de chuva, a componente dinâmica do LC500h fica por explorar, e ao invés disso apanham-se alguns calafrios… afinal sempre são 360 cv, tração traseira, e uma vontade frenética de se sentir o motor V6 de 3.5 l atmosférico, que no interior acaba por soar a falso, dado que existe som sintetizado pelas colunas. Seria mesmo necessário? Acreditamos que… gostos são gostos, e não se discutem! Já em piso seco, é nas grandes toadas que mais se desfruta do LC500h e que se pode tirar partido do modo Sport para um maior entusiasmo.

Mais do que uma imagem de marca e uma identidade premium, o LC500h é a prova de que a Lexus se posiciona na vanguarda da tecnologia híbrida.

CONCLUSÃO: O LC500h é um automóvel concebido para viajar, estrada fora, sem destino… tem uma presença única na estrada e é confortável para grandes viagens. Todo o cockpit convida a uma experiência de condução por várias horas, entre a potência dos 360 cv debaixo do pé e a qualidade dos materiais e construção à vista e ao toque.

in Escape Livre Magazine Nº72

Resumo

Cilindrada: 3456 cm3

Binário Máximo: 348 Nm

Potência: 359 cv

0-100 KM/H: 5 s

Velocidade Máxima: 250 km/h

Combinado: 6,4 l/100 km

Registado: 9,5 l/100 km

Emissões CO2 : 145 g/km

Base: 120 140€

Ensaiado:

Qualidade em geral. Imagem.

Sistema de info-entretenimento. Preço. Consumos