Kia Stonic GT Line – O “crossover” que tem TUDO para (con)VENCER

O Kia Stonic GT Line estreia novos pormenores de estilo e uma nova motorização 1.0 T-GDi mild-hybrid de 120 cv. Mais que convencer, tem tudo para vencer.

Kia
B-SUV
Kia Stonic 1.0 T-GDi ISG MHEV GT LINE

Depois de no mês passado darmos a conhecer o best-seller sul-coreano na sua forma mais “radical”, eis que chega a oportunidade de o por à prova em mais um ensaio. Mais que uma nova versão de equipamento de caráter desportivo, o Kia Stonic GT Line estreia uma nova motorização 1.0 T-GDi mild-hybrid. Tudo isto por um preço bastante em conta.

Mudanças no exterior

O Kia Stonic estreou-se no mercado nacional em 2017, e desde então tem sido um sucesso de vendas. Inserido num dos segmentos (B-SUV) que mais tem crescido, chega agora ao mercado com pequenas atualizações que fazem a diferença.

Começando no capítulo estético, a versão GT Line apresenta algumas diferenças face ao Stonic de entrada de gama. Na dianteira, é possível encontrar um novo desenho de para-choques, substituindo a fina abertura central por três de maior dimensão. Os faróis ganham também uma nova assinatura luminosa 100% LED, de série nesta versão.

Os faróis de nevoeiro (também em LED) passam das laterais do para-choques para a base, demarcados por uma faixa prateada no rebordo inferior. No lugar onde antes estavam dispostos, passam agora a estar dois apontamentos em estilo “abertura de ar”, coexistindo com uma grelha inferior mais larga.

Semelhantemente, o para-choques traseiro ganha também nova forma, onde tanto os faróis de nevoeiro como de marcha-atrás passam a estar dispostos verticalmente. Por conseguinte, o difusor inferior do para-choques passa a estar numa posição ligeiramente levantada, com um desenho a simular uma dupla saída de escape.

De forma mais subtil, é possível ainda contar com elementos exclusivos desta versão, tais como um novo desenho de jantes de liga-leve de 17″, bem como um spoiler traseiro e capas de espelho, ambos em cor preto-piano. Por outro lado, a única coisa que não é de série desta versão é a pintura bicolor em branco e preto “Aurora”, que “obriga” a desembolsar mais 600€ sobre a fatura final.

O interior também sofreu uma atualização

Face à geração anterior, o habitáculo do novo Kia Stonic GT Line também viu serem refinados alguns apontamentos. Primeiramente, e a que mais se evidencia, é o novo sistema de info-entretenimento de 8,0″, com ligação sem-fios a Apple Carplay e Android Auto, assente sobre um tablier que nesta versão ostenta um novo acabamento a imitar fibra de carbono.

Os bancos são também específicos da versão GT Line, revestidos com tecido preto e pele sintética e costuras de contraste em branco. Dispõem de bom apoio lateral e permitem viajar sem beliscar no conforto, tanto na dianteira como na fila de bancos traseira. Da mesma forma para quem viaja no banco central, que por dispor de um túnel pouco saliente, acaba por não prejudicar o espaço entre pernas.

Contudo, esta renovação não se fez chegar ao painel de instrumentos, que continua a ser analógico, e conta também com o usual TFT a cores. É nele que é possível aceder a diferentes menus, incluindo o mostrador de fluxo de energia, que mostra o estado do sistema mild-hybrid. O mesmo acontece com os comandos da ventilação, que para minha alegria, mantêm-se físicos e de fácil alcance. Obrigado Kia!

Na bagageira, é possível contar com os mesmos 332 litros de capacidade, que se mantém inalterados mesmo contando com o sistema mild-hybrid. O mesmo não se pode dizer da roda suplente, essa sim acaba por dar lugar à bateria de 48V, sobrando algum espaço em volta para pequenos objetos menos usuais.

Sistema mild-hybrid é a maior novidade

A equipar este novo Kia Stonic GT Line está uma motorização mild-hybrid a gasolina, que conjuga o novo motor de combustão Smartstream 1.0 T-GDi com um sistema híbrido de 48V. O conjunto fornece 120 cv de potência, com um binário máximo de 200 Nm entre as 1500 e as 4000 rpm.

Acoplado a este, e como opcional, está ainda uma transmissão 7DCT (dupla embraiagem), que para um extra de 1500€, acaba por fazer toda a diferença face à caixa manual seis velocidades “clutch by wire”, de série. Acima de tudo, ganha tanto na praticidade de condução (especialmente no para/arranca da cidade), como “ganha” ainda 28 Nm de binário.

Kia Stonic GT Line. Já em Portugal e por menos de 20 mil euros.

A versão GT Line do Kia Stonic, o best-seller da Kia, já está disponível em Portugal e pode ser adquirido por menos de 20 mil euros.

Read more

Além de se traduzir numa condução bastante responsiva, o Kia Stonic tem ainda a particularidade de ser bastante ágil e robusto, onde a suspensão ajuda a refinar as irregularidades do piso, mantendo o ambiente dentro do habitáculo em níveis bastante agradáveis. Da mesma forma, e apesar dos materiais interiores tenderem para o plástico duro, de notar a ausência de ruídos parasitas, fruto da qualidade de construção.

O sistema mild-hybrid acaba por casar bem com esta motorização, onde a sua praticidade (e de modo impercetível) se reflete também nos consumos. A energia que seria desperdiçada em travagens e descidas é assim aproveitada pelo sistema, para que possa carregar a bateria e posteriormente ser utilizada para dar um “boost” de energia em situações de arranque ou recuperação de velocidade.

Uma ajuda à poupança

Com a finalidade de alertar o condutor na otimização da condução, mensagens como “levantar o pé” antes de uma rotunda, prevendo a desaceleração e consequente recuperação de energia, ou o modo “velejar” (que aproveita a inércia do movimento do carro), são dispostas no painel de instrumentos de forma a possibilitar uma ajuda ao sistema de recuperação de energia.

Não só tudo isso se traduz numa redução das emissões de CO2, como também em consumos reduzidos. A fechar o nosso contacto, foi possível alcançar uma média de 5,5 l/100 km, valores que acabam por igualar (sendo mesmo inferiores) aos anunciados pela marca. Sobretudo se a utilização for maioritariamente em estrada nacional, onde os valores alcançados acabam por descer para perto dos 5,0 l/100 km.

Como é apanágio nos modelos Kia, o Stonic GT Line chega com fortes argumentos, tudo graças ao seu preço e equipamento de série. Em virtude de os únicos opcionais serem a caixa automática 7DCT e a pintura bicolor, acresce 2100€ face ao preço base de 25 650€.

No entanto, e caso se opte pela financeira parceira da marca, é possível abater 5250€ ao valor final, fechando as contas nos 22 500€ da nossa unidade. Uma vez que se trata de um Kia, a garantia continua a ser de 7 anos, e a marca oferece ainda a primeira anuidade do IUC.

Conclusão

O Kia Stonic GT Line chega a 2021 com atributos que têm tudo para continuar a ser um sucesso de vendas. Recheado de equipamento de série e pouco por onde personalizar (tirando a pintura), materializa-se numa proposta robusta e bem construída, onde a nova motorização mild-hybrid se mostra bastante eficaz e capaz de alcançar consumos reduzidos. É ainda possível aproveitar a campanha em vigor e poupar cerca de 5 mil euros na fatura final.

Ficha Técnica

Cilindrada

998 cm3

Cilindrada

200 Nm

Binário Máximo

120 cv

Potência

Cilindrada

10,4 s

0-100 KM/H

185 km/h

Velocidade Máxima

Cilindrada

5,7 l/100 km

Combinado

5,5 l/100 km

Registado

129 g/km

Emissões CO2

Cilindrada

25 650€

Base

27 150€

Ensaiado


Thumbs UpEquipamento de série. Consumos. Agilidade.

Thumbs DownInterior datado.