Hyundai IONIQ 5. O melhor elétrico do segmento? Muito provavelmente…

São tantos os argumentos do novo Hyundai IONIQ 5 que fica difícil não o nomear uma das melhores propostas do segmento. Tudo neste artigo.

Hyundai
SUV
Hyundai IONIQ 5 Vanguard Plug&Power 73kW

O Hyundai IONIQ 5 é, muito provavelmente, o carro de que mais se fala atualmente. Não apenas por ser 100% elétrico, e pelo seu estilo futurista mas porque, de facto, é uma das melhores propostas do mercado. Da publicidade às redes sociais, até no momento de levantamento e entrega fomos abordados para esclarecer algumas questões. Todas elas estão também aqui, em mais um ensaio Escape Livre.

Em primeiro lugar convém recordar que o IONIQ 5 é o primeiro modelo de uma espécie de submarca que a Hyundai criou para os seus modelos 100% elétricos. Do mesmo modo, é o primeiro modelo do grupo sul-coreano Hyundai/Kia, assente na nova plataforma E-GMP para veículos elétricos. (o outro será o Kia EV6 que está neste momento a chegar ao mercado). Desta forma, se outrora o modelo estava disponível em versões híbrida e híbrida plug-in para além da 100% elétrica, agora a nova geração apresenta-se apenas com esta última. E se o anterior IONIQ que também ensaiamos aqui já era um bom automóvel, o que dizer deste?

Hyundai IONIQ 5. Passado ou Futuro?

Pub ADN energy MRec

Como manda a tradição, concentremo-nos um pouco nas linhas e dimensões do IONIQ 5, até porque as fotos enganam. O Hyundai IONIQ 5 é bem maior do que aparenta. Parece apresentar-se numa escala maior quando o vemos de perto. São 4,6 m de comprimento, 1,9 m de largura e 1,6 m de altura para uma distância entre eixos de três metros, valores que deixam já antever as excelentes cotas de habitabilidade, mas já lá vamos…

Quer se goste quer não, o Hyundai IONIQ 5 é o centro de todas as atenções por onde passa, muito provavelmente por culpa do seu estilo. Uma imagem que se destaca não só pelos faróis dianteiros e traseiros LED em forma de pixéis, mas também por linhas fluídas em forma de uma espécie de SUV… Tanto assim é que, o IONIQ 5 tem como concorrentes o VW ID.4 ou o EQA. Em suma, todo o conjunto evidencia uma imagem premium, com os puxadores retráteis, o capot em forma de concha e os guarda-lamas estilizados com acabamento em cinzento mate. Destaque também para a completa ausência de qualquer acabamento cromado, à exceção do logotipo da Hyundai.

Se por um lado o aspeto é algo futurista, por outro lado a Hyundai inspirou-se no seu primeiro modelo. As parecenças com o Hyundai Pony são de facto percetíveis. Ou seja, podemos dizer que temos então um aspeto retro futurista.

Espaço, espaço e… espaço!

No interior, o aspeto premium do Hyundai IONIQ 5 mantém-se. Existem dois ecrãs de 12,3 polegadas com alguns botões físicos para atalhos, e um friso com os comandos independentes para a climatização. Apenas o aquecimento ou arrefecimento dos bancos é controlado num menu no ecrã do sistema de info-entretenimento que, por sinal, é bastante completo e fácil de operar. Não faltam opções para guardar notas de voz ou emitir vários tipos de sons da natureza. Só para exemplificar, fui de Lisboa a Évora a ouvir as ondas do mar…

Claro está que conexões Android auto e Apple Carplay também são uma realidade, ainda que apenas por cabo e não aproveitando toda a largura do ecrã. Já o ecrã do painel de instrumentos fornece toda a informação de forma simples e direta, talvez até demasiado simples já que não permite qualquer tipo de personalização, mudando apenas a cor com os diversos modos de condução, selecionáveis num botão no volante.

O interior está muito bem cuidado. Muito espaço, muita qualidade e boa insonorização.

Com o comando da “caixa” colocado na coluna de direção poupou-se espaço na consola central, permitindo assim criar uma solução que desliza para a frente e para trás consoante as necessidades. É aqui que temos também um total de quatro portas USB (duas para os lugares da frente e duas para os lugares traseiros), um porta copos e o carregamento sem fios para smartphones. Espaço aliás não só é coisa que não falta como é o que mais se evidencia no interior do IONIQ 5. Tanto à frente como atrás o espaço em largura é muito amplo bem como a superfície do vidro frontal responsável pela boa luminosidade que entra no habitáculo. De qualquer forma existe ainda o opcional teto panorâmico em vidro.

O sistema V2L permite o carregamento bidirecional, ou seja, o IONIQ 5 pode carregar outro veículo elétrico

Atrás o muito espaço com ausência de túnel central é também o que se destaca. Os bancos permitem avançar longitudinalmente em 14 cm mas também permitem ajuste nas costas. Para além disso, são aquecidos. Por baixo destes posiciona-se ainda uma tomada 220v que faz parte da funcionalidade V2L (Vehicle To Load), um dos poucos opcionais. É graças a esta que o Hyundai IONIQ 5 permite também fornecer energia 220v até 3,6 kWh, seja para ligar qualquer aparelho, para fornecer energia a uma casa, ou até para carregar outro veículo elétrico, conforme pudemos comprovar durante o nosso ensaio.

A bagageira do IONIQ 5 tem um volume de cerca de 530 litros que é um dos mais amplos do segmento. Para além disso pode ser ampliada até aos 1600 litros com o rebatimento dos bancos traseiros. Por outro lado, ainda existe um compartimento na parte da frente (57 litros), bastante prático para arrumação dos cabos de carregamento.

Vamos ao que interessa!

Comecemos pelo elefante na sala, a dinâmica. Rápido no arranque, a dinâmica não é de todo o ponto forte do IONIQ 5. Apesar de estar bem distribuído, o peso é elevado (1985 kg) e isso sente-se assim que tentamos fazer uma estrada mais encadeada com o modo Sport ativo. Por outro lado a suspensão também está pensada para outros propósitos. Ora, o ponto forte deste 100% elétrico é, sem dúvida alguma, o conforto. Seja ao nível das suspensões, dos bancos, ou até mesmo da excelente insonorização. A tração traseira também se sente, dando o ar da sua graça em acelerações mais fortes, ou quando a inércia ajuda…

Tal facto não significa que a condução não seja emotiva, pelo contrário, é deveras agradável conduzir o IONIQ 5. As patilhas por trás do volante controlam a regeneração da carga, que também pode estar configurada com um modo automático. Existe ainda um modo de condução com apenas um pedal. Por outro lado, em autoestrada, os sistemas de condução autónoma funcionam de forma eficaz e correta, mantendo uma trajetória linear no centro da faixa.

Já na cidade, e dado as dimensões exteriores, uma câmara 360º daria uma boa ajuda mas… não está disponível nem como opção. Ainda assim depois de habituados, o Hyundai IONIQ 5 conduz-se com alguma agilidade.

power

Carregamentos e bateria

O Hyundai IONIQ 5 tem uma bateria de 72,6 kWh colocada sob o habitáculo com sistema elétrico de 800 V, o que permite carregamentos ultra rápidos até um máximo de 220 kW em corrente contínua. Tal significa que em alguns postos que o permitam é possível carregar a totalidade da bateria em pouco mais de 30 minutos. Já numa tomada doméstica (2,3 kW) serão necessárias mais de 31 horas, o que é naturalmente insustentável. Nos nossos ensaios utilizamos uma solução intermédia da ADN Energy e conseguimos carregar a uma velocidade de 7,4 kW. Ou seja, neste caso, conseguimos carregar a bateria em menos de 10 horas. Conseguindo carregar a 11 kW (o máximo em corrente alterna), em cerca de 6 horas e meia carregamos a totalidade. Num posto de carregamento rápido mais comum (50 kW) recuperamos 80% da bateria em menos de uma hora.

A boa eficiência e o sistema elétrico a 800 V fazem do IONIQ 5 um elétrico de referência

Durante o nosso ensaio de aproximadamente 500 km, verificámos consumos possíveis de 14 kWh/100 km, o que corresponde a uma autonomia superior a 500 km. Com uma utilização mista entre estrada, autoestrada e cidade, terminámos com média geral de 16,4 kWh/100 km, o que lhe confere uma autonomia mais realista a rondar os 450 km, até porque o IONIQ 5 é muito mais do que apenas um carro de cidade “para as voltinhas”…

A única versão de equipamento está repleta de itens como a chave inteligente, o head-up display, as jantes de liga leve de 19″, o carregador sem fios para smartphones, o sistema de som Bose, a câmara de estacionamento traseiro, bancos dianteiros elétricos, aquecidos e ventilados, e ainda vários sistemas de ajuda à condução como a travagem autónoma de emergência, o sistema de manutenção à faixa de rodagem, e assistência à condução em autoestrada. Os únicos opcionais disponíveis são o sistema V2L, o teto panorâmico, o teto com painéis solares que permitem um residual aumento da autonomia e a pintura metalizada. Contudo, lamenta-se a ausência de alguns itens que não estão disponíveis nem como opcional como é o caso da câmara 360º, entre outros.

Em Portugal só existe uma versão, tanto de motor como de equipamento para o Hyundai IONIQ 5, no entanto com campanha de financiamento, um IONIQ 5 igual a este que nós testámos pode ficar em 48 490€.

Conclusão

Muito bem equipado, com muito espaço a bordo e repleto de qualidade, o IONIQ 5 é um elétrico que favorecendo o conforto permite uma excelente vida da bordo. A funcionalidade V2L é mais uma mais-valia e os consumos também conseguem ser comedidos para uma autonomia de cerca de 450 km, o que é bem acima do razoável.

Ficha Técnica

Cilindrada

350 Nm

Binário Máximo

218 cv

Potência

Cilindrada

7,4 s

0-100 KM/H

185 km/h

Velocidade Máxima

Cilindrada

14,4 kWh/100 km

Combinado

16,4 kWh/100 km

Registado

Cilindrada

50 970€

Base

51 490€

Ensaiado


Thumbs UpEspaço. Interior. Carregamentos. Qualidade.

Thumbs DownVersões limitadas para Portugal. Ausência de Apple CarPlay e Android Auto sem fios.