Ford Ranger Raptor – Do outro mundo!

Sem dúvida uma pick-up do outro mundo! A versão europeia da Ford Raptor veio para conquistar. Num segmento com várias propostas esta é, muito diferente!

Ford
Todo Terreno
Ford Ranger Raptor

O nome Raptor na indústria automóvel não vem do passado… É uma extravagância do presente que privilegia a conquista de espaços fora de estrada com um ADN preservado nas aventuras pessoais que fazem do volante um prazer.

Construída para seduzir em todos os momentos, a Ford Ranger Raptor assume uma postura polivalente onde o lazer e o trabalho não são opostos, antes se cruzam num espaço imenso…

A experiência, agora ao alcance dos europeus e com uma versão mais democratizada, começa pelos sentidos. O primeiro a ser despertado é o da visão. A imagem de uma herança do incontornável F-150 Raptor fica presente em cada ângulo, embora se prescinda dessa visão porque esta Ranger é isso mesmo: a encarnação do espírito Raptor! Se as imagens falam por si, importa falar daquilo que a Ford conseguiu, mas levado ao extremo.

Não deixa de ser uma pick-up, caixa de carga protegida, versão de cabine dupla mas vai muito para lá ao associar uma imagem radical com vias mais largas e uma maior altura ao solo, um chassis reforçado e uma suspensão assinada pela Fox Racing com um curso alargado e amortecimento ativo e triângulos de suspensão em alumínio. Condimentos ideais para um trabalhador… apressado… muito apressado, ou apenas para quem quer desfrutar e aventurar-se por longas horas de diversão. Foi o que fizemos durante um fim de semana, pela região de Óbidos, e não só…

Onde a Aventura começa…

Os bancos, as múltiplas regulações do volante e a tal risca vermelha ao centro começam a mudar-nos espírito. Ao centro do tablier um ecrã multifunções que não nos distrai a não ser no início aquando da escolha dos modos de condução, incluindo o “Baja“, mais radical. De resto, importa vigiar o conta-rotações até porque os 500 Nm de binário aplicados numa caixa de velocidades de dez relações (sim, 10!) com base na F-150… dão muito que fazer.

Motor a trabalhar… emulação de som a oito cilindros (só no interior) a condizer, caixa de velocidades em modo manual (que só se comanda com as patilhas atrás do volante) e botão de tração selecionado para duas rodas motrizes, atrás, e aí vamos. Importa adaptarmo-nos ao tato dos comandos e claro do melhor que os técnicos da Ford Performance prepararam.

Não temos nenhum motor em V com grande cilindrada, o 2.0 l bi-turbo com 213 cv é suficiente para o êxtase. Não se deixem enganar pelo “potência” como ponto negativo, simplesmente somos eternos insatisfeitos. A Ranger Raptor é tão fácil de levar que depressa nos faz pedir mais. Talvez por esse mesmo motivo. Em modo “baja”, nunca sentimos que estamos prestes a perder o controlo da situação. Não é uma pick-up de corrida com um piloto ao volante, mas estamos perante um produto criado para poder oferecer um conjunto de mundos que se reúnem num produto de exceção, e no final é assim que nos sentimos, pilotos de rali, ao volante de uma pick-up!

Comportamento de excelência

Tranquilamente, começamos a destrocar a caixa e só temos que escolher a melhor relação para o binário fazer o resto. A confiança vai-se ganhando no tato da direção, precisa e claro… na suspensão! Nem se acredita o que se sente. Nada… Sim… pensada para andar em todo o terreno com velocidade é a vocação irrepreensível do comportamento do chassis. A frente apoia-se numa suspensão independente muito incisiva, que entra em curva ao milímetro para depois deixar a traseira à mercê do acelerador onde as oscilações laterais só se traduzem no escorregar. Pedras, regos, gravilha o que for. Apenas basta acelerar e deixar que a imaginação nos possa oferecer momentos únicos de sonho. Para usar e abusar porque os limites de conceção do modelo estão para além daquilo que se possa imaginar, e que se consiga usufruir.

E a cada passagem pelo mesmo local, a confiança assegura a certeza da excelência do modelo que se deixa levar mesmo por maus caminhos, mas sempre com um conforto inóspito e, inigualável. E, por falar nisso, é bom não esquecer que a Ford Ranger Raptor também tem disponíveis modos de condução e um sistema de transmissão dotado de tração integral e redutoras com bloqueio do diferencial traseiro. Está garantida uma mobilidade insuspeitada onde o limite vai para além da aderência dos enormes e inquestionáveis pneus BF Goodrich All-Terrain em 285/70 com jantes especiais e exclusivas de 17”.

Trabalho e lazer num só

A Ford Ranger Raptor traduz-se numa experiência única capaz de nos transmitir o melhor em cada momento onde à versatilidade e ao conforto se associam a capacidade de oferecer elevados padrões de segurança naqueles dias em que apetece divagar por maus caminhos naquela aventura que se traduz em prazer de condução que neste caso acaba por se revelar… viciante!

Para lá deste ADN desportivo, a Ford Ranger Raptor assume-se como um veículo de lazer e de trabalho que associa o conforto e o espaço a um equipamento de conforto e de segurança ao nível de uma berlina. Em modo “normal”, dá-se prioridade e conforto à facilidade de condução que se associam ao desempenho profissional com uma capacidade de reboque de 2500 kg.

Ford Ranger Raptor 11

Do equipamento de conforto e de segurança destaca-se os bancos desportivos em alcântara, um completo sistema multimédia, controlo de estabilidade com função anti-capotamento e controlo de estabilidade do reboque, assistente de arranque em subida e controlo de velocidade em descida, câmara de estacionamento e cruise control.

Enfim, tudo o que podemos pedir de um automóvel moderno para uma utilização diária, onde só as avantajadas dimensões poderão condicionar.

Conclusão

A Ford Ranger Raptor assume-se como um veículo de lazer e de trabalho que associa o conforto e o espaço a um equipamento de conforto e de segurança. Em modo “normal”, dá-se prioridade e conforto à facilidade de condução que se associam ao desempenho profissional, mas em simultâneo é um extraordinário veículo de lazer, que garante muitas e boas aventuras, bastando para tal que dê asas à imaginação.

Ficha Técnica

Cilindrada

1996 cm3

Cilindrada

500 Nm

Binário Máximo

213 cv

Potência

Cilindrada

10,5 s

0-100 KM/H

170 km/h

Velocidade Máxima

Cilindrada

8,9 l/100 km

Combinado

11,9 l/100 km

Registado

281 g/km

Emissões CO2

Cilindrada

63 929€

Base

65 942€

Ensaiado


Thumbs UpSuspensão. Equipamento.

Thumbs DownPotência.