CUPRA Leon e-Hybrid. Emoção ao volante do hot-hatch de “ligar à ficha”

Ao volante do CUPRA Leon eHybrid, um “hot-hatch” híbrido plug-in com 245 cv e capaz de nos colar ao assento. Terão os futuros desportivos o mesmo desfecho?

CUPRA
Desportivo
CUPRA Leon 1.4 TSI e-Hybrid 245 cv DSG

O CUPRA Leon apresenta-se na sua versão mais radical, onde o aspeto deixa antever um pouco daquilo que vamos encontrar assim que assumimos a posição de condução. A aparência é reconhecível, mas distinta, como o modelo que lhe dá base. Contudo, mal pisamos o pedal direito, somos levados para outra dimensão. Estaremos perante o futuro dos “hot-hatch” eletrificados?

Após anos a fazer parte da família SEAT na sua vertente mais desportiva, eis que o nome “CUPRA” e “Leon” ganham um novo sentido. Hoje de forma invertida, são dois nomes prometem cumprir com todas as premissas, numa marca jovem e que ainda agora começou o seu caminho… mas já está a dar frutos! Agora com base numa motorização híbrida plug-in de 245 cv, não só promete uma energia contagiante, como permite ainda uma condução sem emissões. Preparados?

Reconhecível e marcante

Vislumbrar o CUPRA Leon e-Hybrid do seu exterior pode ter vários efeitos. O primeiro, e o que salta logo à vista, é o do “reconhecimento”. Isto porque, tal como o modelo indica estamos perante um Leon (um pouco mais musculado, é certo, mas é um Leon). Talvez tirando os pormenores cobreados, a cor azul mate e as jantes avantajadas, passaria (quase) despercebido. Ou talvez não…

O segundo, é que acaba por ser “marcante” – melhor ou pior, ninguém fica indiferente. Muito por culpa, diria eu, desses mesmos pormenores que referi acima. A cor azul “Petrol” de acabamento mate (opcional, 2039€) assenta-lhe muito bem, salientando as linhas rasgadas e desportivas da carroçaria. Só é pena custar três vezes mais que as cores “especiais” e quatro vezes as metalizadas. Mas conjugando o contraste dos apontamentos “dark aluminium” e cobre, passa a ser uma das minhas favoritas do leque de cores da CUPRA.

E porque os gostos não se discutem, as jantes aerodinâmicas de 19″ Exclusive são também elas alvo de discórdia. “São turbofan?” – diria eu à primeira vista… Talvez para ajudar no arrefecimento dos travões? Pois… mas não. São sim um modelo mais “aerodinâmico”, que permite diminuir o arrasto e poupar no consumo. Mas será que num “desportivo” estamos mesmo a pensar em consumos? Sim, até porque a parte elétrica pode ser usada para ambos os propósitos. Potência, ou economia!

Seja como for, vale a pena ressalvar que terá de contar com 760€ extra na fatura final – e são o segundo modelo “mais barato”. Por último, e para fechar os extras exteriores, inclui ainda saias laterais CUPRA (319€) em cor cinza, na mesma cor que os apontamentos dos para-choques e dos espelhos retrovisores.

Marcado pelo pormenor

Sem querer apressar este ensaio, não posso mais uma vez deixar de contemplar o exterior antes de me sentar ao volante. Começando pela traseira, o CUPRA Leon e-Hybrid mantém o mesmo aspeto musculado e linhas bem vincadas. O novo símbolo tribal salta à vista, mas o que mais se destaca são as simulações de ponteira de escape em cobre. E não só estas são a única “simulação” neste CUPRA Leon e-Hybrid, mas lá chegaremos. Entre elas um novo difusor proeminente, ao passo que um fino LED (infinite light) une ambos os farolins LED.

Na frente seria muito difícil distinguir um CUPRA de um SEAT Leon, tais as semelhanças, contudo este é evidenciado pelo símbolo na grelha. Não há que enganar. A assinatura dos faróis Full LED também são “emprestados” do SEAT, sendo que neste encontramos ainda faróis de nevoeiro em LED com função cornering.

Agora sim, passemos ao habitáculo. Tal como no exterior, a cor predominante é o azul petróleo graças aos acabamentos em pele, que se estendem aos bancos, tablier e portas, acrescentando 1548€ à fatura final. Sentados confortavelmente nos bancos desportivos, depressa nos sentimos à vontade por ser um ambiente já familiar.

Muito semelhante ao CUPRA Formentor ou SEAT Leon, mas com um aspeto mais aprimorado, é certo. Ainda assim, há algo que nos salta logo à vista e que é um elemento distinto dos outros que referi antes. O volante desportivo com botões satélite (opcional, 636€) para ligar/desligar o motor com seletor de modos de condução. E a iluminar o interior azul está ainda um teto de abrir elétrico, pesando mais 884€ na lista de opcionais.

Já tudo o resto se mantém semelhante ao homónimo SEAT ou Formentor, à excepção de um pequeno pormenor. O botão que acorda o coração deste hot-hatch está agora no volante, à distância do polegar direito. Só que para minha grande surpresa, ao pressionar o botão pela primeira vez… nada!

Um boost de energia

A expectativa inicial era ouvir o acordar do 1.4 TSI de 150 cv e 250 Nm, nesta sua vertente mais apimentada. Mas a realidade foi um tudo diferente. No habitáculo ouviu-se simplesmente… silêncio! Até que me apercebi de que sempre que o CUPRA Leon e-Hybrid desperta dá prioridade ao motor elétrico de 85 kW (116 cv), independentemente do modo de condução selecionado.

Por isso, e a responder ao pé direito, começamos sempre com o motor elétrico, alimentado por uma bateria de 12,8 kW. Esta, além de permitir rodar sem emissões até 52 km, é a responsável pelo boost de energia sempre que chega a “hora C”, ou como quem diz: o modo CUPRA!

A caixa de velocidades DSG de seis velocidades é uma excelente aliada desta motorização, sendo capaz de lidar com a demanda. O único ponto menos positivo são as patilhas do volante, pois estão numa posição demasiado afastada sendo preciso esticar os dedos para lá chegar.

Ao apertar o botão dos modos de condução do volante, percorremos a curta lista até chegar ao mais desportivo deles todos, onde a conjugação de ambos os motores permite desfrutar dos 245 cv de potência e 400 Nm de binário. E como se isso não chegasse, temos ainda um chassis e suspensão à altura para nos agarrar ainda mais a cada curva traçada. A direção é precisa e permite explorar bem cada curva, onde a travagem bem afinada permite aplicar doses de equilíbrio aos andamentos.

Mas onde antes reinava o silêncio, é agora inundado por um som sintetizado vindo do sistema de som, para aguçar ainda mais o sentido. Numa simulação, diria eu, entre o “muscle car” e uma nave espacial, que responde ao som da rotação… e da emoção. Num mundo cada vez mais eletrificado, fica difícil extrair a emotividade de uma motorização mais frugal, que necessita ser compensado de outra forma. Por isso, talvez o futuro dos novos “hot-hatch” eletrificados seja de possuir um melhor sistema de som… ao invés de um sistema de escape.

Zero emissões, mil emoções

E porque este é um carro de extremos, de um lado do espectro encontramos a leveza, no outro a avareza. Por isso, e tal como num PHEV convencional, é possível escolher entre uma condução 100% elétrica ou híbrida, sendo que nesta última podemos ainda optar por reservar a carga bateria. Se por um lado permite ser comedido nas emissões, no outro não é nada meigo nas emoções.

E quando for hora de carregar, pode sempre contar com tempos de carregamento de 3:40h a 3,6 kW, ou 5:48h a 2,3 kW. E, da mesma forma, aproveitando ainda as descidas e travagens para recuperar alguma dessa energia. Assim, e de acordo com a marca, é possível atingir consumos de 1,4 l/100km, ao passo que no nosso caso, não conseguimos baixar dos 6,2 litros – muito por culpa de, em boa parte do tempo, termos esgotado a carga da bateria e dependermos um pouco mais do motor a combustão.

Aqui estão TODOS os automóveis Híbridos Plug-in do mercado em 2021

A lista de TODOS os automóveis híbridos Plug-in (PHEV) atualmente em comercialização no nosso país com respetivo preço por escalões.

Read more

Tudo tem um preço

O preço do novo CUPRA Leon 1.4 TSI e-Hybrid começa 41 107€, com despesas de legalização e impostos. No caso da unidade ensaiada, é necessário contabilizar mais 8798€ em extras para levar uma unidade semelhante e “full-extras” para casa. Fazendo as contas, são precisos 49 905€, ligeiramente acima do preço base do Formentor VZ de 310 cv.

Seja como for, é difícil atribuir muitos defeitos ao CUPRA Leon e-Hybrid, porque no que toca a emoção ao volante, está lá tudo. Pode não ser o mais desportivo, nem ser tão potente quanto o Formentor VZ, mas assenta muito bem na família CUPRA. Até me arrisco a dizer que talvez preferisse este ao VW Golf GTI, que tem a mesma potência, mas é menos emotivo.

CUPRA Leon TSI eHybrid 25

Conclusão

Agora parte da família CUPRA, o Leon e-Hybrid assume as vestes de "hot-hatch" eletrificado, capaz de extrair "o melhor de dois mundos". Por um lado, o mais dócil e poupado ao recorrer do motor elétrico. Do outro, o mais apimentado, capaz de nos colar ao banco e "devorar" uma e outra curva, sem dó nem piedade. O preço com todos os extras fica ligeiramente acima do preço base do CUPRA Formentor VZ, mas a par com outros desportivos do segmento.

Ficha Técnica

Cilindrada

1395 cm3

Cilindrada

400 Nm

Binário Máximo

245 cv

Potência

Cilindrada

6,7 s

0-100 KM/H

225 km/h

Velocidade Máxima

Cilindrada

1,4 l/100 km

Combinado

6,2 l/100 km

Registado

30 g/km

Emissões CO2

Cilindrada

41 107€

Base

49 905€

Ensaiado


Thumbs UpDesign. Equipamento de série. Condução. Performances.

Thumbs DownAusência de botões físicos no sistema de info-entretenimento. Preço dos opcionais.