Alfa Romeo Stelvio Quadrifoglio 🍀 Afinal… ADORO SUVs!

Mais depressa me queixava dos SUVs, mais depressa me punham nas mãos um dos mais rápidos e desportivos SUVs do mercado! Isto não se faz!

Alfa Romeo
SUV
Alfa Romeo Stelvio Quadrifoglio

Mais depressa eu escrevia sobre a minha grande preocupação em relação à profunda inundação SUV que o mercado atravessa, e mais depressa me punham nas mãos um daqueles SUVs que provam que nem todos são iguais. Chamam-lhe os hot-SUV… mas mesmo dentro desses, há o Ford Puma ST, o Hyundai Kauai N, e depois há este Alfa Romeo Stelvio Quadrifoglio Verde 🍀, e apesar de estar no mesmo patamar dos SUVs de topo alemães como o BMW X3M Competition, ou o Mercedes-AMG GLC 63, já recebeu mais prémios que os restantes todos juntos. Mais concretamente 19 Prémios (entre 2017 e 2019), independentemente da versão. E, assim de repente, descobri que afinal adoro SUVs!

OK! Mais ou menos… e porquê? Porque me continua a fazer alguma confusão o contrassenso que é unir num só automóvel dois conceitos tão distintos. Um automóvel que se quer versátil e confortável, e outro que se quer dinamicamente capaz, e potente. Ora, unir estes dois conceitos não é tarefa fácil. É por isso que este Alfa Romeo pouco tem de confortável. Ainda assim, considero que a Alfa Romeo não se saiu nada mal com este Stelvio Quadrifoglio, senão vejamos…

SUV, B-SUV, SUV médio, grande SUV… Onde é que isto irá parar?

O mercado está inundado de propostas SUV em todos os segmentos e para todos os gostos… Teremos mesmo espaço para tantos SUV?

Ler mais

No exterior sobressaem vários pormenores como sejam a ausência de cromados, algumas aplicações a fibra de carbono, o célebre trevo de quatro folhas nos guarda lamas, ou as enormes jantes de liga leve de 19″ na frente e 20″ na traseira e que não escondem as bonitas pinças de travão personalizáveis na cor. Mas o que mais se destaca é a secção traseira com duas consideráveis saídas de escape de cada lado (4 no total) e um pequeno difusor central entre elas. Por outro lado, o que mais o identifica é o trevo de quatro folhas 🍀, originalmente desenhado dentro de um quadrado. Infelizmente o triângulo simboliza a perda do piloto Ugo Sivocci durante os testes do Grande Prémio de Itália, no circuito de Monza, em 1923.

Motor é o principal segrego

O colossal bloco 2.9 V6 biturbo com 510 cv de origem Ferrrai não é nenhuma novidade. Conhecido pelos melhores motivos, foi através da sua colocação no Giulia Quadrifoglio que ganhou fama. E se guardo na memória todos os momentos vividos com o Giulia Quadrifoglio, incluindo um pedido de namoro com o volante cruzado e fumo a sair da traseira, foi naturalmente com entusiasmo e muita expectativa que me sentei ao volante deste Stelvio, curiosamente na mesma cor do Giulia de outrora.

Alfa Romeo Giulia Quadrifoglio – Mamma Mia!

O Alfa Romeo Giulia Quadrifoglio é um misto de emoções, capaz de nos deixar sem palavras… só o motor Ferrari faz dela uma das melhores berlinas desportivas.

Ler mais

Por fora as renovações estéticas são muito subtis, quase impercetíveis, mas no interior este Alfa Romeo Stelvio apresenta já várias novidades e melhorias, e que são muito bem vindas. Falo não só dos materiais, mas acima de tudo da tecnologia, com um novo sistema de info-entretenimento com ecrã de 8,8 polegadas tátil que, devido à distância a que se encontra do condutor, é mais facilmente operado através do comando rotativo da consola. Ainda assim, de facto era urgente esta atualização.

Pormenores que fazem a diferença

Se o motor é a alma e o segredo do Alfa Romeo Stelvio Quadrifoglio, todos os restantes sistemas e componentes mecânicos unem-se para fazer a diferença. É a soma de todas as partes que o aproxima muito da perfeição.

O sistema de tração integral Q4 com diferencial traseiro ativo e veio de transmissão em carbono, está soberbamente bem conseguido. Os discos de travão perfurados com 390 mm à frente são imprescindíveis para parar as quase duas toneladas de SUV. Depois, o modo RACE é viciante e obrigatório, ainda que fiquemos entregues a nós mesmos. O ESP bem como as restantes ajudas à condução são desligadas. A válvula de escape abre para o melhor som deste Alfa Romeo Stelvio Quadrifoglio, e o amortecimento variável torna-se mais firme e, naturalmente ainda menos confortável.

A acompanhar a fome de devorar estrada a ritmos alucinantes está uma caixa de velocidades automática ZF de oito relações. Para além de rápida em modo normal e supersónica em modo Race, inclui aquelas patilhas geniais que não me canso de elogiar. Fixas à coluna de direção, com as dimensões perfeitas e um tato exímio. Sem dúvida que, a par da sonoridade do motor, são o melhor da experiência ao volante do Stelvio Quadrifoglio.

E ao volante também não podemos criticar os bancos desportivos. Apesar de pouca aparência e de não serem verdadeiras baquets desportivas, oferecem um muito bom apoio e são um excelente compromisso.

De SUV familiar, a SUV desportivo!

Se nos outros modos o Stelvio Quadrifoglio pode ser um SUV familiar, apenas mais despachado do que o normal, no modo Race este transforma-se proporcionando momentos extasiantes que só aqueles amantes do mundo automóvel vão perceber. A ritmos mais altos consegue-se provocar uma ligeira deriva do eixo traseiro que o ajuda a posicionar-se para a reta, ou curva, seguinte. Genial! Não esquecer que o sistema de tração tanto pode colocar 50% de tração no eixo dianteiro, como 90% no eixo traseiro.

A verdade é que em estrada o Alfa Romeo Stelvio Quadrifoglio é o “Sr Certinho”. Faz tudo bem! Do arranque à travagem, da estabilidade e tração em curva ao movimento muito controlado da carroçaria, perde apenas no que diz respeito a conforto. A culpa é em parte das barras estabilizadoras mais pesadas e das molas mais firmes para compensar um centro de gravidade mais alto. Lá está o tal contrassenso de que vos falava, embora também possa ser apenas a prova de que a perfeição não existe.

No final, é um facto que passei a ver os SUV com outros olhos, mas com a certeza que o Giulia Quadrifoglio não só faz mais sentido, como proporciona uma experiência ainda mais intensa.

Conclusão

É, sem dúvida alguma, um dos melhores hot-SUV do mercado, ainda que seja difícil digerir este conceito. Naturalmente que para apresentar estes níveis de performance, e uma dinâmica invejável, não se esperam bons consumos nem excelentes níveis de conforto. Não há bela sem senão. O sistema de tração integral é exímio, o som é viciante e a caixa de velocidades é rápida e precisa como se quer. O "modo" Drift é, apenas, a cereja no topo do bolo!

Ficha Técnica

Cilindrada

2891 cm3

Cilindrada

600 Nm

Binário Máximo

510 cv

Potência

Cilindrada

3,8 s

0-100 KM/H

283 km/h

Velocidade Máxima

Cilindrada

11,5 l/100 km

Combinado

14 l/100 km

Registado

261 g/km

Emissões CO2

Cilindrada

131 454€

Base

145 718€

Ensaiado


Thumbs UpMotor. Som. Caixa automática e patilhas. Tração.

Thumbs DownPreço. Consumos. Conforto.