Diário de Bordo. Viagem ao Alentejo no Volvo XC40 P8 Recharge

A preparar mais uma aventura Escape Livre, rumámos ao Alentejo para visitar a Quinta do Brejinho da Costa e levámos o nosso XC40 de serviço.

Nesta entrada do nosso Diário de Bordo do Ano Elétrico com o Volvo XC40 P8 Recharge, partimos rumo ao Alentejo, ali bem perto de Grândola, para uma visita à Quinta do Brejinho da Costa. Pela frente, uma viagem de ida e volta de 304 km, maioritariamente por autoestrada. E vamos tentar fazê-la toda sem carregar.

De Mafra a Grândola

Assim, para esta viagem ao Alentejo, partimos perto de Mafra com 100% de bateria. Rumámos então pela A8 até à Ponte Vasco da Gama e daí pela A2 até Grândola. Depois, os últimos quilómetros são feitos pelo IP8 e N26. Assim, percorridos 152 km, chegámos com 58% de bateria a uma média de 21,3 kWh/100km.

Agora, nesta viagem ao Alentejo, é tempo para ficar a conhecer melhor a Quinta do Brejinho e, sobretudo, os seus Vinhos do Atlântico. Curiosos? Venham daí.

Inspirados no oceano, a Quinta do Brejinho da Costa é criadora de Vinhos Atlânticos.

Dos vários vinhos, aguardentes, azeites, mel e doces que aqui são produzidos, os que mais nos despertaram a curiosidade foram os Vinhos do Atlântico. Mas o que são? São vinhos que encontram no fundo do Oceano Atlântico um lugar único para estagiar!

Assim, a combinação entre as castas, a vinificação, a profundidade a que são submersos, o tempo e as temperaturas, cada lote de Vinho do Atlântico é uma peça única de arte.

Uma experiência de enoturismo única

Pub ADN energy MRec

Fatores que potenciam um longo envelhecimento em garrafa que, segundo os criadores, podem melhorar significativamente em guarda por duas ou mais décadas. Claro que, como podem imaginar, dão origem a uma experiência de enoturismo única. Para ir buscar o nosso vinho, podemos mergulhar no Oceano Atlântico, descer até à “adega submersa” e escolher a nossa garrafa.

Na Quinta do Brejinho da Costa encontramos a arte e o saber de criar vinhos atlânticos num espaço magnífico. Da vinha à adega, da destilaria à loja de vinhos, passando pela sala de provas. Mas houve outra coisa que nos chamou à atenção!

Ao lado da Quinta do Brejinho, passa o enorme areal do gasoduto, palco de uma etapa do Lisboa-Dakar.

Às portas da Quinta do Brejinho da Costa passa uma enorme pista de areia. Já foi palco do Lisboa-Dakar e, já que aqui estávamos, não podíamos deixar passar a oportunidade de pôr à prova a tração integral e o modo Off road do nosso Volvo XC40 P8 Recharge!

Podemos dizer que foi espetacular! O modo Off road permite à eletrónica do carro compensar a perda de tração e manter o carro em velocidade de cruzeiro enquanto “dançava” pelo areal. Depois de encontrado o “ponto de rebuçado”, aqui com algum cuidado pois com mais de 400 cv de potência disponíveis em modo instantâneo, uma aceleradela mais brusca numa zona de areia mais mole pode ser fatal, foi só desfrutar da brincadeira!

Off road em modo 100% elétrico, em perfeita comunhão com a natureza, é maravilhoso!

Depois de algumas passagens, tempo então para regressar de novo para a base, bem perto de Mafra. Pela frente, novamente mais de 150 km de percurso para fazer. Na bateria, 55% de carga.

De volta a casa

Fazendo então o percurso inverso, no total percorremos 306,4 km, a uma média de 22,7 kWh/100km. Tudo sem ultrapassar os limites de velocidade. E ainda chegámos com 10% de bateria, o que nos permitiria ter percorrido 340 km mantendo a média. Nada mau para um dia de viagem feito maioritariamente em autoestrada e ainda com uma pequena aventura pela areia!

Prontos para mais viagens? Continuem a seguir o nosso Diário de Bordo com este Volvo XC40 P8 Recharge.

Pub ADN Energy leaderboard