Carregamento sem fios. Será este o futuro dos elétricos?

Chegar, estacionar e carregar. Tudo sem a necessidade de cabos. A norte-americana WiTricity apresenta uma solução para o carregamento sem fios.

É uma rotina que, para muitos, ainda causa alguma aversão. Chegar, estacionar, e ter que pegar nos cabos para carregar o carro. Contudo, este “ritual” pode ter os dias contados. A Witricity, uma empresa norte-americana nascida no reconhecido MIT, quer simplificar o processo com a sua tecnologia de carregamento sem fios e com isso ajudar a converter cada vez mais condutores à mobilidade elétrica.

Estes foram os automóveis elétricos ? mais vendidos no mercado nacional

Num ano em que a mobilidade elétrica conheceu um grande avanço, chegaram ao mercado novas propostas. Estes foram os mais vendidos em Portugal.

Ler mais

Como funciona?

O sistema, chamado Halo, consiste em três componentes distintos, começando pelo adaptador para receber a energia elétrica, instalado no veículo. A ele junta-se a ligação à corrente elétrica, através de uma wallbox e por fim a placa de carregamento. Esta placa de indução, pode ser instalada à superfície ou por baixo dela.

Nesta fase o equipamento terá uma capacidade de carga de 11 kW, substancial para este tipo de tecnologia, o que se traduz num ganho de 55 a 65 km por hora de carregamento. Estas performances estarão ao nível de um carregamento AC, esperando-se mais capacidade no futuro.

O preço, esse, não foi ainda divulgado, sendo que a WiTricity irá disponibilizar o produto em versão Beta para testes no final de 2022. O objetivo é massificar a venda no próximo ano.

Tecnologia posta à prova

Pub ADN energy MRec

Como parte do desenvolvimento do sistema, Halo, a WiTricity tem feito uso de um Tesla Model 3 desde outubro do ano passado. Segundo a empresa, é possível fazer um carregamento sem fios completo em seis horas, semelhante ao que se consegue numa tomada doméstica.

Assim o modelo da marca de Elon Musk deverá ser o primeiro a poder ser adaptado. A WiTricity está já, também, a preparar o sistema para ser usado no Ford Mustang Mach-e. O objetivo será abranger uma gama vasta de veículos, de acordo com o que o mercado exigir.

O CEO da WiTricity, Alex Gruzen adianta que o objetivo tem sido o mercado “OEM”, trabalhando com as marcas para introduzir os sistemas nos modelos de origem. O foco transferiu-se agora para um produto aftermarket, procurando ser uma solução Plug and Play, que elimina cabos e carregadores tradicionais.