Spectre Type 10. O regresso ao futuro em forma de Mini

Não se deixem enganar. O Spectre Type 10 é muito mais do que um Mini clássico! Personalizável, moderno e muito potente, nada foi ao acaso.

Há algumas semanas atrás deixamos aqui a história do Mini Cooper, o Pocket Rocket original. Hoje regressamos ao futuro, com o Spectre Type 10. Um “Mini” re-imaginado na forma de um restomod que não deixa ninguém indiferente até porque se à primeira vista nos parece um “velhinho” Mini, com as especificações que aqui encontramos, este Mini está mais do que atual.

Um grande impacto, num pequeno pacote!

A receita usada pela Spectre para criar o Type 10, é em tudo semelhante à que já nos habituamos a ver em marcas como a Singer com o seus 911, ou a Automobili Amos, no projeto do Delta Integrale. Um motor moderno e potente, interior com materiais de topo e um foco numa experiência de condução única e interativa.

Por não ser original, não significa que não seja correta, aliás está tudo menos errada… Para além destas alterações, a marca canadiana Spectre modificou tanto o posicionamento do motor, como o eixo motriz. Passamos a estar perante uma configuração de motor central e tração traseira.

Spectre Type 10 4 1440x960 1

A potência alcança os 230 cv, fruto de um motor Honda VTEC 2.0, acoplado a uma caixa manual de seis velocidades, com dupla saída de escape através da tampa de motor, tampa esta revestida a folha de ouro para resistir ao calor produzido pelo bloco nipónico.

Ao nível dinâmico, todos os Spectre Type 10, iniciam a sua vida com um chassis Mini original, sendo toda a estrutura revista e reforçada em pontos críticos, por forma a comportar o aumento de potência. Esta revisão inclui também a introdução de um sub-chassis tubular que recebe o novo eixo e motor.

Exterior passivo-agressivo

À primeira vista é perdoável confundir o Type 10 com um qualquer Mini clássico. Contudo, basta olhar com um pouco mais de atenção e percebemos a subtileza genial do design da Spectre.

Vias alargadas, iluminação modernizada e um dos pormenores mais característicos deste modelo, as entradas de ar laterais. Estas alimentam a unidade motriz e distinguem-no, sendo exemplo desta subtileza. O acabamento, proporção e posicionamento destas entradas na lateral faz-nos duvidar se é algo que sempre esteve presente nos modelos Mini clássicos.

A mesma atenção ao pormenor está presente nas jantes, uma clara interpretação moderna das clássicas minilite. São compostas de três peças e têm a função de retirar o ar quente do sistema de travagem. Forma e função, perfeitamente aliados.

Personalização total

O processo de produção do Type 10 começa com a prospeção por um chassis original, proveniente do local de cada encomenda. Todo o design é desenvolvido em conjunto com o cliente, tendo em conta as suas conceções e desejos para o carro e a escolha de uma lista de extras que inclui entre outros um sistema de escape em titânio ou o teto panorâmico Sky Panel.

Quanto ao preço não lhe podemos chamar propriamente mini… Serão precisos cerca de 150 mil euros para encomendar este foguete canadiano. Um valor que, para quem puder, será certamente bem gasto pela exclusividade do modelo.

Banner Pocket Rocket 4