Nissan Ariya. Fomos conhecer o novo crossover elétrico da marca japonesa

O Nissan Ariya é o 2º modelo elétrico em que a marca aposta. Desta vez entrando no segmento dos crossovers, destaca-se pelo espaço e performance.

Com o objetivo de atingir a neutralidade carbónica em 2050, era urgente para a Nissan aumentar a oferta no segmento dos 100% elétricos. No plano para o atingir está a nova motorização denominada de e-Power, que irá equipar já em 2022 o Nissan Qashqai e o Nissan X-Trail, mas também naturalmente novos modelos 100% elétricos. Depois do Leaf, o Ariya será a segunda aposta forte da Nissan no segmento dos 100% elétricos (ainda em 2022 conheceremos outro crossover elétrico que será produzido no Reino Unido). Quanto a este Ariya, só chegará ao mercado também em 2022.

Definido como um crossover mas com um estilo coupé, o Ariya exibe uma linha horizontal ao longo de toda a carroçaria, denominada de linha do horizonte. Destaca-se também pela elevada altura ao solo com jantes de generosas dimensões (19″ ou 20″), e uma frente onde sobressai o logotipo da marca iluminado. Contudo, ainda não é certo que assim seja na versão final de produção.

Atrás, uma traseira onde a tal linha horizontal surge bastante elevada, e é demarcada pela assinatura LED em toda a largura, com o logotipo Nissan por extenso. Se em fotografias poderá ser esta a zona mais controversa, acreditem que ao vivo o resultado é bem convincente. Linhas simples, mas simultaneamente elegantes e modernas.

O comprimento do Nissan Ariya é de 4,6 m, a largura é de 1,85 m, e de altura tem 1,66 m. De resto, a plataforma é a mesma do novo Renault Mégane E-Tech, com uma distância entre eixos de 2,78 m.

Interior amplo, e com qualidade!

Já o interior pretende oferecer muito espaço para todos os ocupantes com um habitáculo amplo e bem desenhado onde naturalmente se inclui muita tecnologia. Aqui o destaque vai para uma consola central deslizante eletricamente e vários detalhes iluminados que recordam a essência japonesa e que também se podem encontrar na grelha do modelo. Isto naturalmente para além dos dois ecrãs de 12,3″, e de um habitáculo simples com uma linha contínua a toda a largura. Nos lugares traseiros naturalmente que a ausência de um túnel central e uma boa habitabilidade é o que mais se destaca.

Na prática o conceito deste crossover é idêntico aquele que conhecemos do Hyundai IONIQ 5, transformando o interior numa espécie de extensão da casa estilo lounge.

Para o condutor estão disponíveis as mais recentes tecnologias. É o caso do sistema ProPilot já com Navilink, head-up display, assistente por voz, Nissan Connect Services para verificar e até comandar algumas funções com o smartphone, e ainda atualizações “over the air”. Sem esquecer o Nissan Safety Shield e o sistema e-pedal que já conhecemos do Nissan Leaf.

Qashqai + Leaf = Ariya

Pub ADN energy MRec

A ideia da Nissan foi a de combinar num automóvel, os genes dos seus modelos de maior sucesso, o Qashqai, e o Leaf. Se bem que, segundo a marca, existe ainda um bocadinho de Nissan GTR neste novo crossover. Por um lado as linhas inconfundíveis de um crossover a beberem inspiração do modelo de maior sucesso do construtor, o Qashqai. Por outro, a componente elétrica estreada no Leaf como pioneiro. Afinal, foi o primeiro automóvel 100% elétrico de produção em massa. E já lá vão 10 anos… Por fim, a Nissan apresenta o Ariya como um automóvel de “alto desempenho”, sendo aqui a tal “semelhança” como GTR.

Com as vendas de veículos elétricos a subirem, representando este ano já mais de 10 mil unidades, era de facto urgente para a Nissan apresentar um novo modelo neste segmento. Uma solução distinta que pudesse de facto combinar as duas premissas que o mercado pede. SUVs, e elétricos.

Potências e capacidades

Para Portugal a gama do Ariya será composta por uma versão de entrada com bateria de 63 kWh, 218 cv de potência, e uma autonomia de 360 km. Depois, a versão de maior autonomia (500 km) monta uma bateria de 87 kWh com 242 cv de potência.

Acima entram as duas versões denominadas de E-4ORCE, ou seja, com tração integral derivada da colocação de um motor em cada eixo. O sistema gere a distribuição de energia entre o eixo da frente o de trás, e fornece o binário a cada roda de forma independente. Ambas equipadas com este sistema e bateria de 87 kWh, uma apresenta uma potência de 306 cv para uma autonomia de 460 km, e a de topo a nível de performance anuncia 394 cv com uma autonomia de 400 km, sendo capaz de atingir os 100 km/h em apenas 5,1 segundos, e alcançar uma velocidade máxima de 200 km/h.

Ao nível de velocidades de carregamento, todos os Nissan Ariya carregam a uma velocidade máxima de 130 kW em corrente contínua (DC). Já em corrente alterna (AC), é possível carregar a 22 kW de série nas versões de 87 kWh, e como opcional na versão de 63 kWh.

Naturalmente que é escusado dizer que as expectativas da marca com este novo crossover são muito elevadas. O modelo poderá vir a ser o elétrico mais vendido da marca. As pré-vendas do Nissan Ariya iniciam-se em janeiro, com as primeiras unidades previstas para o início do Verão. No entanto, ainda não são conhecidos os preços, prevendo-se que possam ficar abaixo dos 40 mil euros.