TODOS os “Pocket Rocket” à venda no mercado nacional. Aqui não entram SUVs!

Já não são muitos, mas alguns modelos ainda resistem. Estes são os pocket rocket que ainda podes comprar para te divertires no dia a dia.

Muitas vezes usados como porta de entrada para quem procura um automóvel desportivo e divertido de conduzir mas não tem um orçamento muito largo, os pocket-rocket ganharam relevância e apreço no mercado europeu, especialmente no que respeita aos fãs ingleses e alemães. Por cá também temos muitos e bons fãs de pocket-rockets. Onde é que eles andam?

Se alguns modelos “banais” já sofriam modificações nas mãos dos seus clientes mais jovens, tais como uns toques” no carburador ou as obrigatórias jantes “minilite”, os fabricantes perceberam entretanto que era possível atrair uma clientela mais jovem para dentro das suas gamas.

Clássicos “pocket rocket” que ficam para sempre na memória

Desse modo, foram os anos 80 que definitivamente democratizaram o conceito de pocket-rocket. E já destacámos alguns na rubrica exclusiva da nossa Newsletter, tal como o Renault 5 GT Turbo, entre outros.

Peugeot 205 GTI – A referência dos “pocket-rocket” Franceses!

Na nova rúbrica da nossa Newsletter trazemos um carro especial. Vale tudo, só não vale um carro qualquer! Esta semana o Peugeot 205 GTI.

Read more

Aliás, a “armada” francesa nesses tempos era fortíssima, basta relembrar o Peugeot 205 GTI. E a concorrência não ficava longe, desde os Ford ao Volkswagen Polo G40, pequenos desportivos que chegaram já depois por exemplo do mítico Fiat Uno Turbo ie. Já nos anos 90 ver um Citroën Saxo CUP ou um Peugeot 106 GTI era comum nas nossas estradas, ou até as SEAT Ibiza GT TDI… assumimos a provocação! Ainda se recordam do modelo espanhol apelidado de “bocanegra”?

Com a simplificação das gamas e a mudança do mercado, as versões desportivas dos citadinos foram escasseando, infelizmente. Culpem não apenas os SUV, mas também as exigentes normas anti-poluição. Afinal, mesmo os que ainda resistem, são brutalmente castrados. Muitos já nem têm os tão entusiasmantes “Pops & Bangs“.

Aqui não entram SUVs!

Mas a verdade é que ainda há jovens, recém encartados, petrolheads, e outros onde eu ainda me incluo, e que indiscutivelmente olham para os pequenos desportivos como o carro ideal para as aventuras típicas de tenra idade, passeios de fim de semana, etc… Mas afinal, no ano da graça de 2021, quais são as opções de “pocket-rockets” que o mercado oferece aos aficionados? Ah! Só uma nota, aqui não entram SUVs!

Não é preciso muita potência. Acima de tudo um pequeno desportivo tem que proporcionar boas experiências de condução. Muitas vezes It’s more fun to drive a slow car fast, than a fast car slow!

Foi por isso que preparámos esta lista de pequenos desportivos, utilizando os muitos ensaios que já realizámos a modelos desta categoria. Sem mais delongas, e por ordem alfabética, estes são aqueles companheiros “de bolso” com que ainda podes contar no mercado nacional.

Abarth 595

A versão desportiva do Fiat 500 usa o nome e a herança histórica do preparador desportivo Abarth. Com uma longevidade notável, afinal foi lançado em 2011, o 595 Abarth continua bem presente no mercado, pois recebe regularmente novas edições especiais e várias alterações técnicas e estéticas. Disponível com diferentes graus de agressividade, continua a ter um som de escape sensacional, sobretudo na versão Competizione ou outras com escape aprimorado, como é o caso do 695 Rivale.

A posição de condução, alta e com pouca regulação, e uma caixa longa são os seus pontos fracos, mas o som do escape e sua agilidade fazem as delícias de miúdos e graúdos. Os preços começam nos 23 484€, mas existem vários níveis de potência entre os 140 e os 190 cv.

🔥 1368 cm3 🐎 165 cv 🏁 7,3 s 0-100 km/h 💰 27 830€

Ford Fiesta ST

Com créditos firmados nas versões ST e RS da gama Ford, este Fiesta ST é um ótimo representante do que é um “Pocket Rocket“. Um chassis muito ágil e bem afinado e uma traseira móvel e divertida, combinam com um motor 1.5 l que gosta de fazer rotação. Analogamente a precisão dos comandos e a homogeneidade em condução desportiva garantem-lhe um lugar muito especial nas nossas preferências. Durante a tarde que passámos com ele no Kartódromo de Palmela, o fotógrafo confessou-nos que o Fiesta ST passava mais tempo com a roda traseira interior no ar, do que no asfalto. As fotos confirmam-no! Mais ou menos ao mesmo nível está o recém chegado Ford Puma ST, igualmente divertido, mas independentemente do tamanho, retiremos os SUV da equação.

Como pontos positivos destacamos o chassis, o motor, o som do escape e os consumos. Do outro lado está o amortecimento da suspensão e o espaço atrás reduzido. Este é, sem dúvida alguma, o nosso preferido(!) mas atenção! O pack performance é obrigatório (1000€), já que inclui, entre outros, o autoblocante mecânico.

🔥 1497 cm3 🐎 200 cv 🏁 6,5 s 0-100 km/h 💰 29 153€

Hyundai i20 N

Está acabadinho de chegar ao nosso país e nós ainda nem lhe pusémos as mãos em cima, mas é um pocket-rocket que promete! A divisão N da Hyundai continua com uma dinâmica fortíssima. Agora faz cair a sua atenção sobre o mais pequeno i20 para fazer um concorrente de peso para esta categoria. O Hyundai i20 N tem autoblocante mecânico e 204 cv extraídos de um novo motor 1.6 l. Acima de tudo, a caixa é exclusivamente manual e o chassis foi totalmente revisto. Em Portugal tem um preço de 32 005€ que podem ser reduzidos para 29 990€ com campanha de financiamento.

🔥 1598 cm3 🐎 204 cv 🏁 6,7 s 0-100 km/h 💰 32 005€

MINI Cooper S JCW

Um dos primeiros utilitários a ter versões desportivas e motores mais “picantes”, logo nos anos 60, o MINI Cooper S John Cooper Works é o atual topo da gama da marca detida pela BMW. Esta geração F56 ganhou peso e um perfil menos irreverente mas ao motor 2l de 231 cv não falta alma. O chassis não está exatamente ao mesmo nível e a falta de um autoblocante “a sério” nota-se, ainda assim mantém-se como referência quando falamos em “pocket-rockets“. Entretanto recebeu uma atualização estética e tecnológica e custa 38 750€, sem extras.

Tem como ponto positivo o chassis, a condução típica com o “go-kart feeling”, e o nível de conteúdos e tecnologia que já dispõe, bem como a configuração possível. O preço, o espaço e o conforto são os seus pontos fracos, bem como a lista de equipamento de série. Para orçamentos mais limitados, existe ainda a versão Cooper S com 192 cv.

🔥 1968 cm3 🐎 231 cv 🏁 6,3 s 0-100 km/h 💰 38 750€

Suzuki Swift Sport

Um desportivo simples, com um peso em torno dos 1000 kg. Na última iteração ganhou tecnologia mild hybrid mas perdeu potência e andamento. No exterior sobressai uma espécie de kit aerodinâmico que o distingue. Na traseira conta com duas saídas de escape nas extremidades do para-choques. O interior tem alguns detalhes desta versão, nomeadamente bancos desportivos mais envolventes, mas está um tanto datado e predominam os plásticos.

Os argumentos do Suzuki Swift Sport são outros. Chama-se economia! Para além de conseguir fazer excelentes consumos, é também a proposta mais acessível do mercado. Assim, consegue também uma boa relação entre andamentos, consumos, e versatilidade para o dia-a-dia.

🔥 1373 cm3 🐎 129 cv 🏁 9,1 s 0-100 km/h 💰 23 222€

Toyota GR Yaris

A “ovelha tresmalhada” desta lista. Parece um citadino desportivo, mas não é. Parece um Yaris de três portas, mas não é. Tem tudo para ser um pocket-rocket mas não é (bem…). É sim um especial de homologação para o carro do mundial de ralis e um dos melhores desportivos dos últimos tempos! Com um toque mecânico muito bom e uma tração imensa é animado por um motor de três cilindros e 1.6l com 261 cv que adora fazer rotação. Ademais, os travões são fenomenais e o travão-de-mão deixa fazer habilidades inusitadas… A versão Extreme Rally, a que realmente interessa, acrescenta jantes forjadas, pneus Michelin Pilot Sport 4S e dois autoblocantes Torsen.

O nosso ensaio ao Toyota GR Yaris na versão Extreme Premium é longo, mas vale a pena a leitura. A diversão ao volante deste desportivo está sempre garantida. Os pontos fortes (e únicos) deste Yaris são a elasticidade do motor, a tração, a travagem, e a caixa de velocidades manual, tudo o que um purista pode pedir. A versatilidade não é, no entanto, o seu ponto forte.

🔥 1618 cm3 🐎 261 cv 🏁 5,5 s 0-100 km/h 💰 46 990€

Volkswagen UP GTI

Do criador do GTI original temos a versão mais interessante da gama UP. O Volkswagen UP GTI tem um motor 1.2 l com 115 cv, o que num carro compacto e leve garante andamentos despachados. Consegue diversão ao volante e uma agilidade inquestionável. Todavia, tal como todos os GTI não é a experiência de condução mais pura e agressiva, nem procura sê-lo. Prático de usar na cidade peca pelo interior datado (o UP tem 10 anos de mercado).

Tem como pontos positivos a agilidade, diversão ao volante e performance. Por outro lado o interior datado e a ausência da opção para desligar o ESP são os pontos menos positivos.

🔥 999 cm3 🐎 115 cv 🏁 8,8 s 0-100 km/h 💰 20 503€

Volkswagen Polo GTI

O Volkswagen Polo GTI é o “irmão maior” do UP, e é o pocket-rocket clássico por excelência. Monta o motor 2.0l TSI do Golf GTI, aqui com 200 cv, e está exclusivamente acompanhado pela caixa DSG de seis velocidades. As prestações estão em bom nível, mas a falta de um autoblocante e uma eletrónica bastante interventiva retiram-lhe alguma diversão. Está a chegar o novo facelift mas o modelo mantém-se, agora com 207 cv.

No último contacto que tivemos destacamos a disponibilidade do motor e o nível de equipamento como pontos positivos e o preço bem como a pouca envolvência como menos positivos.

🔥 1984 cm3 🐎 200 cv 🏁 6,7 s 0-100 km/h 💰 33 597€

Fora desta lista mas aspirantes a pequenos desportivos temos ainda dois ou três modelos que cumprem bem como modelos de entrada no verdadeiro “mundo” dos pequenos desportivos a que chamamos de “pocket-rocket“. Em Português, os desportivos de bolso! Falamos do Hyundai i10 N Line, e do Kia Picanto GT Line.

Esquecemo-nos de algum? Diz-nos no nosso Instagram!

Por fim, e só para teres noção de como isto vai “de mal a pior”, recordemos aqui alguns dos “pocket-rocket” extinguidos recentemente em prole dos SUV e da eletrificação. Peugeot 208 GTI, Renault Clio RS, Renault Twingo GT, Opel Corsa OPC, SEAT Ibiza Cupra… e provavelmente haverá mais!

NOTA: Pocket-rocket, em português desportivos de bolso, são pequenos desportivos, segmento A e B. Assim, tudo o que é segmento C, ou seja, Renault Mégane RS, VW Golf GTI, Hyundai i30N, Honda Civic Type R etc… inserem-se num outro segmento normalmente apelidado de “hot-hatches”. É um conceito igualmente interessante, e até mais versátil, mas já fora do que consideramos “pocket-rockets“.

Banner Pocket Rocket 4

Subscreve a nossa Newsletter "Livre Trânsito"!

close

Subscreve a nossa Newsletter "Livre Trânsito"!