F1 GP Mónaco: Verstappen vence e Hamilton perde a liderança do Mundial

Uma reviravolta no mundial e nos últimos pódios da Fórmula 1 foi o que se viu no Grande Prémio do Mónaco. Max Verstappen assume a liderança.

A lei de Murphy diz-nos que se algo tem de correr mal, vai correr mal de certeza e Charles Leclerc e Lewis Hamilton provaram isso mesmo este fim de semana no GP de Fórmula 1 do Mónaco. O “pole sitter” abandonou antes de começar e o campeão do mundo juntou ao insulto o prejuízo terminando fora dos primeiros lugares e perdendo o comando do Mundial de Pilotos.

O acidente de Charles Leclerc no final do Q3 após registar a “pole position”, cheirou a esturro e lembrou o que Schumacher fez em 2006. O incidente foi julgado isso mesmo, um incidente, mas Leclerc sentiu a brisa do azar quando na única volta de instalação que fez reportou um problema na caixa.

Pole position “sagrada”

A Ferrari disse que foi um problema com um semieixo, mas os italianos voltaram a ficar mal na fotografia e Enzo Ferrari quase veio cá abaixo abanar Mattia Binotto. Acabava aqui a possibilidade da casa de Maranello ganhar a corrida, pois todos sabem que partir da “pole position” é fundamental no Mónaco.

Quanto a Lewis Hamilton, esteve acima do par necessário para o Mónaco e a qualificação foi desastrosa ao não ir além do sétimo lugar. O grande beneficiado foi Max Veratappen que saiu como se estivesse na “pole position” e dominou da luz á bandeira uma prova sem história absolutamente nenhuma.

Tudo ficou decidido na ausência de Leclerc e no abandono de Valteri Bottas devido a um cubo de roda recalcitrante que não abandonou a sua roda, atirando o finlandês para a lista de abandonos.

Dia “não” para Hamilton

Quanto a Hamilton, foi uma prova onde esteve mais ocupado com o rádio a pedir explicações a Peter Bonnington sobre a estratégia absolutamente errada da Mercedes, do que a tentar ganhar posições.

Tinha ganho esses lugares, tinha andando a poupar pneus para uma paragem mais tardia, mas a Mercedes levou-o a entrar mais cedo – foi mesmo o primeiro – e com isso voltou à casa de partida terminando num pálido sétimo lugar que entregou de bandeja a liderança do campeonato de pilotos e construtores, respetivamente, a Max Verstappen e à Red Bull.

Carlos Sainz, prejudicado pelo acidente de Leclerc na Q3, saiu de quarto, mas com as paragens nas boxes e o abandono de Bottas, colocou o Ferrari do espanhol no segundo lugar de onde já não saiu, apesar dos esforços de Lando Norris em apanhá-lo. Mas o britânico tinha mais com se preocupar: Sergio Perez estava rapidíssimo e rapidamente se encostou á caixa de velocidades do McLaren.

Mas no Mónaco, ultrapassagens só a pilotos mais lentos, e assim Norris conseguiu manter atrás de si o piloto mexicano que não conseguiu, ainda, o primeiro pódio com a Red Bull.

Bónus para Hamilton

Quando Bottas abandonou na primeira paragem com a porca de aperto da frente do lado direito se fundiu com o cubo da roda, nada mais restava à Mercedes que oferecer a Hamilton o ponto de bónus da volta mais rápida. O campeão do Mundo parou sem problemas e duas voltas depois registava um novo recorde da pista monegasca e colocava no bolso o ponto de bónus.

Porém, insuficiente para ultrapassar a vitória de Max Verstappen, a primeira no Mónaco que lhe deu acesso à liderança do campeonato pela primeira vez na sua carreira. Foi uma prova sensaborona depois do abandono (serôdio) de Charles Leclerc e de Valtteri Bottas e um domínio sem contestação de Max Verstappen.

Yuki Tsunoda descobriu o Mónaco, mas apesar de ter terminado nos últimos lugares, fez a segunda volta mais rápida. O japonês terá de dar alguma coisa mais para se manter a par com Pierre Gasly que foi sexto, atrás de Sebastian Vettel, a pontuar pela primeira vez com o Aston Martin.

A Alpine conheceu muitas dificuldades no F1 GP Mónaco e Ocon andou a atrasar toda a gente para segurar um 9º lugar que o veterano Fernando Alonso dificilmente teria acesso, tendo ficado no 13ºlugar. A cauda do pelotão continua ocupada com os pilotos da Haas e da Williams, embora a equipa de Grove esteja a crescer de forma sustentada e tenha passado a lanterna vermelha à equipa liderada por Guenther Steiner.

Classificação final

  • 1º Max Verstatppen (Red Bull), 78 voltas em 1h38m56s
  • 2º Carlos Sainz (Ferrari), a 8,968s
  • 3º Land Norris (McLaren), a 19,427s
  • 4º Sergio Perez (Red Bull), a 20,490s
  • 5º Sebastian Vettel (Astn Martin), a 52,591s
  • 6º Pierre Gasly (Alpha Tauri), a 53,896s
  • 7º Lewis Hamilton (Mercedes), a 1m40,05s
  • 8º  Lance Stroll (Aston Martin), a 1a volta
  • 9º Esteban Ocon (Renault), a 1 volta
  • 10º Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo), a 1 volta

Campeonato de Pilotos

  • 1º Max Verstappen, 105 pts;
  • 2º Lewis Hamilton, 101 pts;
  • 3º Lando Norris, 56 pts;
  • 4º Valteri Bottas, 47 pts;
  • 5º Sergio Perez, 44 pts;
  • 6º Charles Leclerc, 40 pts;
  • 7º Carlos Sainz, 38 pts;
  • 8º Daniel Ricciardo, 24 pts;
  • 9º Pierre Gasly, 16 pts;
  • 10º Esteban Ocon, 12 pts;

Campeonato de Construtores

  • 1º Red Bull, 149 pts;
  • 2º Mercedes, 148 pts;
  • 3º McLaren Mercedes, 80 pts;
  • 4º Ferrari, 78 pts;
  • 5º Aston Martin Mercedes, 19 pts;
close

Subscreve a nossa Newsletter "Livre Trânsito"!

Subscreve a nossa Newsletter "Livre Trânsito"!