Conduzimos o Volvo XC40 P8 Recharge. 408cv no primeiro elétrico da marca!

Já chegou a Portugal o primeiro Volvo elétrico. O XC40 P8 Recharge tem 408 cv e promete mais de 400 km de autonomia. Fomos conduzir e contamos tudo.

Já chegou a solo nacional o primeiro Volvo 100% elétrico, o XC40 P8 Recharge e em estreia nacional já o pudemos conduzir brevemente. O modelo está disponível para testdrives ao público em geral até ao próximo dia 13 de junho. É o primeiro passo da Volvo no sentido de ter a sua gama totalmente elétrica em 2030.

Assente na plataforma CMP, já preparada para receber bateria, o XC40 partilha a base rolante com o Polestar 2. Com suspensão Mcpherson à frente e multi-braços atrás, utiliza uma bateria de 78 kWh (75 kWh úteis) e dois motores elétricos, quer na dianteira, quer na traseira. Cada um dos motores tem 204 cv, ao passo que a potência combinada ascende aos 408 cv e o binário aos 660 Nm, instantaneamente disponíveis.

Com tanta potência, e apesar dos 2184 kg de peso, o XC40 P8 Recharge tem acelerações de desportivo, pois atinge os 100 km/h em 4,9 segundos. Todavia a velocidade máxima está limitada aos 180 km/h, como é norma em todos os Volvo.

Não existem modos de condução, mas podemos variar o peso da direção, bem como ativar o sistema one pedal driving que incrementa a regeneração. Tudo muito simples e fácil de usar.

Ademais, a carga da bateria é apresentada em percentagem, tal como nos smartphones. Seja como for a autonomia anunciada em WLTP é de 418 km com consumos de 23.8 kWh/100 km e a bateria permite carga rápida a 150 kW. Por isso 40 minutos podem ser suficientes para carregar 80% de capacidade. Em contrapartida numa wallbox de 11 kW são necessárias oito horas para repor o nível da bateria.

Novo info entretenimento é destaque

Exteriormente o Volvo XC40 P8 Recharge é exatamente igual aos restantes modelos da gama, excetuando a grelha central coberta. O mesmo acontece igualmente no interior, com bancos desportivos e uma posição de condução correta. Apesar da bateria estar colocada no piso, a bagageira não é muito penalizada, dispondo de 414 litros (menos 46 que a versão a gasolina). Adicionalmente temos um espaço de arrumação debaixo do capot dianteiro com 31 litros, mesmo a jeito para os cabos de carregamento.

A qualidade de construção encontra-se em linha com a restante gama e temos bons materiais no topo do tablier e das portas. Mais abaixo a qualidade desce, mas não compromete.

Ainda no interior temos a aguardada estreia do novo info-entretenimento. Realizado em colaboração com a Google (base Android) mantem a dimensão do ecrâ central, mas a navegação passa a ser assegurada via Google Maps, com as indicações de trânsito incluídas. Também o Assistente por voz Google está incluído.

Conhece as vantagens e preços de TODOS os carros elétricos do mercado

Em 2021 as vendas de carros elétricos aumentaram mais de 69%. Os modelos disponíveis são cada vez mais, e melhores. Aqui estão TODOS!

Ler mais

O ecrã de manómetros tem a definição muito melhorada e o mapa de GPS aparece bastante mais completo. Do mesmo modo os computadores de bordo foram simplificados. Uma ótima evolução que já fazia falta.

Ao volante

Pub ADN energy MRec

Num curto percurso entre Lisboa e Cascais via marginal pudemos extrair as primeiras impressões de condução ao novo Volvo XC40 P8 Recharge. Bem isolado dos ruídos exteriores o XC40 tem a resposta ao acelerador que se espera de um modelo elétrico. Contudo a capacidade de aceleração dos 408 cv é uma surpresa num modelo que não tem quaisquer pretensões desportivas. Não haverá muitos Volvos mais rápidos a acelerar do que este.

O conforto está em bom nível, apesar das jantes de 20″ que a “nossa” unidade calçava darem algumas “pancadas”. Destaque também para o baixo ruído de rolamento e para a utilização de pneus Pirelli PZero com homologação específica Volvo.

A função one pedal driving está bem calibrada tendo contudo uma regeneração bastante agressiva, o que em situações de trânsito compacto limita bastante o recurso aos travões, pois chega mesmo a imobilizar o XC40. Estes têm potência suficiente, mas o pedal podia ter mais ataque. Pena é que para aceder a esta função seja preciso andar pelos menus do info-entretenimento e que não seja possível ajustar mais a regeneração. É também possível escolher um modo desportivo para a direção, que lhe adiciona mais peso mas não conseguimos avaliar a sua pertinência no nosso curto contacto. No entanto em breve teremos um contacto mais alargado que permitirá uma análise mais detalhada.

Nos pouco mais de 40 km realizados efetuamos uma média de consumo de 17,3 kWh/100 km sendo que o trânsito compacto da marginal foi uma ajuda. Acreditamos que com mais estrada as médias se coloquem ao redor dos 20 kWh/100 km. Mais um ponto a analisar brevemente num contacto mais alargado com o Volvo XC40 elétrico.

Volvo C40 Recharge será o primeiro de muitos até 2030!

A letra “C” está de regresso à gama de modelos do construtor. O Volvo C40 Recharge é o primeiro modelo 100% elétrico construído de raiz.

Ler mais

P8 já em Portugal, P6 no final do ano

Já disponível em Portugal e com entregas a partir de Junho, o Volvo XC40 P8 Recharge custa 57 151€ na sua versão standard Twin Plus. Esta já inclui equipamentos como a camara traseira, a navegação e o carregador sem fios para smartphone.

No final de 2021 a Volvo lançará a versão P6 Recharge com apenas um motor elétrico na dianteira, e que terá 204 cv de potência, mantendo a mesma bateria. O seu preço de venda será, naturalmente, inferior ao deste P8 Recharge.

Também no final do ano vamos receber o C40 Recharge, a versão Suv Coupe deste XC40, e que também já pudemos ver ao vivo no Volvo Studio Box a decorrer em lisboa no Museu da Eletricidade até ao próximo dia 13 de junho. Esta é mais uma peça nesta ofensiva de produto.

close

Subscreve a nossa Newsletter "Livre Trânsito"!

Subscreve a nossa Newsletter "Livre Trânsito"!