GT3 CUP estreou-se com vitórias repartidas entre Francisco Carvalho e Carlos Vieira

A estreia da Porsche 911 GT3 Cup decorreu em Braga com os pilotos Francisco Carvalho e Carlos Vieira a destacarem-se dos demais.

Foram várias as competições que preencheram um fim de semana no circuito de Braga. Depois de no sábado o Troféu C1 ter sido o protagonista do dia, no domingo os olhos estavam postos na Porsche GT3 Cup, um dos polos de interesse do “ANPAC Racing Weekend”. A competição da responsabilidade da P21 Motorsport, reuniu no Circuito de Braga 13 concorrentes ao volante dos Porsche 997 GT3 Cup. Inscrito na competição, o piloto da Guarda, Francisco Carvalho.

O egitaniense deu nas vistas durante as sessões de treinos livres e nas qualificações inclinou-se, apenas, perante Carlos Vieira, campeão nacional de velocidade e de ralis. Porém, as diferenças muito curtas entre os pilotos da frente, prometiam um domingo de corridas com muita animação.

Chuva marcou presença, e dificultou a tarefa aos pilotos

Com o piso do Circuito de Braga encharcado, a primeira corrida da GT3 CUP verteu a favor de Francisco Carvalho. Não foi uma corrida fácil até porque na primeira qualificação, o piloto da Guarda ficou na quarta posição da grelha e recuperar lugares numa pista muito traiçoeira não foi tarefa fácil.

O Porsche de Carlos Vieira deu uma ajuda ao fazer birra e forçar o abandono do piloto do Team Novadriver. José Rodrigues herdou o comando, mas não resistiu ao assalto final de Francisco Carvalho que, depois de passar pelo jovem Vasco Barros, pressionou Rodrigues e acabou por lhe roubar a posição e, assim, vencer a prova de estreia da Porsche GT3 CUP.

Para lá do abandono de Carlos Vieira, destaque para um problema com a refrigeração do motor boxer do carro de Manuel Fernandes que o levou a perder uma volta, ficando com o prémio de consolação da volta mais rápida da corrida. A estreia de João Vieira ao volante de um 997 GT3 CUP no lugar do seu Porsche 914 dos Clássicos, rendeu-lhe um lugar no “Top 10” da corrida (10º) onde couberam o veterano Manuel Mello Breyner, um tranquilo 5º classificado, atrás de Vasco Barros que na parte final da prova perdeu o pódio para Jorge Areia. José Rodrigues ficou com o segundo lugar final.

Francisco Carvalho imbatível na primeira corrida

Após chegar ao pódio, Francisco Carvalho era um homem feliz. “Foi uma vitória muito difícil, pois arranquei do quarto lugar e nas primeiras voltas havia demasiado spray, não se via nada. Quando me apercebi que o Carlos Vieira estava com problemas, pensei que poderia ser mais fácil para mim. Juntamente com o Rodrigues, fizemos uma excelente corrida. Atrasei-me no arranque e ele conseguiu passar, mas depois pressionei-o e disse ao Luís Veloso pela rádio ‘vamos ganhar esta corrida’. E a verdade é que consegui mesmo ganhá-la”.

Com o Porsche 997 GT3 Cup reparado, Carlos Vieira fez valer a “pole position” conquistada no dia anterior e dominou a segunda corrida da luz à bandeira de xadrez com José Rodrigues a ficar no segundo lugar na frente de Manuel Fernandes. Já Francisco Carvalho foi do céu ao inferno. O piloto da Guarda saiu do segundo lugar da grelha de partida, mas na travagem para a primeira curva na discussão de posição com Carlos Vieira, acabou por “ser empurrado” para fora de pista. Ficou preso na escapatória e perdeu demasiado tempo para fazer melhor que o 10º lugar final. “Foi um incidente de corrida, lamento, pois, teria hipóteses de lutar pela vitória, mas as corridas são mesmo assim” diria consternado Francisco Carvalho, ele que foi um dos protagonistas da última edição da Escape Livre Magazine, e onde é possível ficar a conhecer o seu já longo percurso no desporto automóvel.

Carlos Vieira não desperdiçou segunda oportunidade

Por seu lado, Carlos Vieira estava feliz pela vitória, embora triste com o que sucedeu na primeira corrida. “O desporto automóvel é assim mesmo, não é justo. Fiz o meu trabalho com as duas ‘pole position’ e apesar da chuva, estava a dominar a primeira corrida até que a eletrónica decidiu colocar um ponto final a esse domínio atirando-me para o abandono. Naturalmente que sem problemas no carro pude andar sem receios e acabei por vencer com relativa facilidade. Foi uma pena pois julgo que fiz mais que o suficiente para ganhar as duas corridas. O automobilismo é assim.”

Referir, ainda, que sem problemas no Porsche, Manuel Fernandes conquistou um pódio e que o outro veterano da família Mello Breyner, Pedro, fez o mesmo que o seu irmão, terminando no quinto lugar, desta feita na frente do jovem Vasco Barros.

Classificações

1º Corrida (Classificados 12 pilotos)

  • 1º Francisco Carvalho, 25m06,616s
  • 2º José Rodrigues, a 1,698s;
  • 3º Jorge Areia, a 11,560s;
  • 4º Vasco Barros, a 16.956s;
  • 5º Manuel Mello Breyner, a 46,721s;
  • 6º Luís Rocha, a 53.302s;
  • 7º António Pereira, a 1m07,573s;
  • 8º Manuel Fernandes, a 1 volta;
  • 9º Nuno Mousinho, a 1 volta;
  • 10º João Vieira, a 1 volta;

2º Corrida (Classificados 12 pilotos)

  • 1º Carlos Vieira, 25m12,634s;
  • 2º José Rodrigues, a 9,909s;
  • 3º Manuel Fernandes, a 10.837s;
  • 4º Jorge Areia, a 11,312s;
  • 5º Pedro Mello Breyner, a 39,976s;
  • 6º Vasco Barros, a 41.321s;
  • 7º Pedro Sobreiro, a 1m17,088s;
  • 8º João Vieira, a 1 volta;
  • 9º Nuno Mousinho, a 1 volta;
  • 10º Francisco Carvalho, a 1 volta;
close

Subscreve a nossa Newsletter "Livre Trânsito"!