Mercedes-Benz EQS: Novo elétrico aponta ao topo da Estrela!

A gama EQ da Mercedes recebe o topo de gama. O EQS é totalmente novo, nascido de uma folha em branco e traz muita tecnologia, potência e autonomia. Todos os detalhes neste artigo.

Depois do protótipo EQS Vision Concept e de vários teasers, a Mercedes Benz revela finalmente na totalidade o seu novo topo de gama. O Mercedes-Benz EQS assume o topo da gama EQ da marca de Estugarda, colocando-se desse modo ao mesmo nível e com a mesma designação do mítico Classe S. Na base da gama encontramos o EQA que já ensaiamos ao detalhe.

Assente numa nova plataforma EVA, exclusivamente concebida para modelos elétricos e que servirá também de base a um futuro EQE e a um SUV, o Mercedes EQS possui dimensões generosas, com mais de cinco metros de comprimento (5216 mm), quase dois metros de largura (1926 mm), e mais de metro e meio de altura (1512 mm). Surpreendentemente a sua distância entre eixos consegue ser superior à do Classe S, visto que com um piso plano até o quinto passageiro sai beneficiado. A bagageira anuncia 610 litros de capacidade.

Como resultado da grande preocupação com a aerodinâmica, o Mercedes-Benz EQS indica um coeficiente de arrasto de apenas 0,20 e possui linhas arredondadas. Assim, na dianteira encontramos os novos faróis com “luzes digitais” colocados nas extremidades e uma grande grelha com a estrela de três pontas ao centro. Entretanto esta pode ter efeito tri-dimensional, em opção. A linha de carroçaria descendente cria um visual que é um misto entre berlina e coupé. Destaque ainda para o friso em LED que une os dois grupos óticos, característico dos modelos EQ do construtor.

Hyperscreen em estreia num interior luxuoso

Como é expectável num topo de gama da Mercedes, o EQS possui um vasto arsenal tecnológico. Assim sendo, o chassis tem suspensão a ar e rodas direcionais traseiras, para melhor maneabilidade. Contudo estas estão disponíveis em duas variantes, com 4,5 graus ou com uns impressionantes 10 graus de ângulo de viragem.

Outro detalhe, a reforçar o luxo mas também a igualar outras ofertas do mercado, está a abertura automática das portas, para além dos já cada vez mais comuns puxadores retráteis, e aqui também iluminados.

Lá dentro, o grande destaque do EQS é o novo Hyperscreen. Um enorme painel digital composto por três ecrãs, que correspondem aos manómetros, info-entretenimento, climatização e um terceiro ecrã para o passageiro. A comandar todo este sistema temos um processador mais potente e uma nova geração do sistema MBUX, que segundo a Mercedes, sofreu melhorias nos comandos por voz. Será possível atualizar o sistema pela internet e a marca prepara um conjunto de subscrições, funções pagas e atualizações para lançar em breve. São 141 cm de ecrã, imaginem só… Contudo, este Hyperscreen é um opcional, afinal há velhos hábitos que se mantém na Mercedes… tais como a longas lista de extras…

É possível escolher entre uma grande variedade de materiais e revestimentos. Nem faltam as habituais comodidades de um topo-de-gama, tais como os bancos elétricos, com massagem, aquecimento e ventilação, o som Burmeister ou a condução autónoma de nível 2.

Conduzimos o EQA, o SUV de entrada da Mercedes-EQ. E não foi pouco…

Não poupamos quilómetros para ficarmos a conhecer TUDO sobre o recém chegado Mercedes EQA. Em 48 horas fizemos mais de 2000 km!

Ler mais

Muita potência e muita autonomia!

Pub ADN energy MRec

Tecnicamente o Mercedes EQS monta uma bateria de 107,8 kW úteis e terá, no lançamento, duas derivações, a saber:

  • EQS 450 – 329 cv, 568 Nm de binário
  • EQS 580 – 516 cv, 855 Nm de binário

O EQS 450, equipado com um motor traseiro, acelera até aos 100 km/h em 6,2 s ao passo que o EQS 580 tem dois motores (dianteiro e traseiro) e atinge os 100 km/h em 4,3 s. A velocidade máxima é limitada aos 210 km/h em ambos os modelos.

Com consumos WLTP que oscilam entre os 15,7 kWh/100 km para o EQS 450 e 21,8 kWh/100 km para o EQS 580 a autonomia máxima homologada atinge um máximo de 770 quilómetros. Todavia o Mercedes EQS permite cargas rápidas DC até 200 kW, o que possibilita carregar 70% da bateria em 30 minutos. Do mesmo modo o carregador interno AC é de 11 kW, passiveis de ser aumentados para 22kW em opção. Nesse sentido a bateria carrega-se em cinco horas com uma Wallbox, ou carregador com a mesma potência, como aquele que nós aqui na redação utilizamos.

Em 2022 surgirão novas versões para a gama. Quer com uma bateria mais pequena, quer uma AMG para o topo da gama EQS que deverá superar os 700 cv de potência.

O Mercedes Benz EQS chega a Portugal na segunda metade de 2021 e ainda não são conhecidos preços, mas arriscamos dizer que não devem divergir do Classe S equivalente.