Renault. 22 anos consecutivos de liderança

A Renault foi, uma vez mais, a marca mais vendida em Portugal, com o Clio e o Captur nas preferências dos portugueses. A Dacia manteve o 13º lugar.

A Renault saiu de 2019 com resultados muito positivos. Pelo 22º ano consecutivo, a marca liderou a tabela de vendas de veículos de passageiros e de comerciais ligeiros. Em 2019, as 37 007 unidades vendidas, das quais, 29 014 automóveis de passageiros e 7 993 comerciais ligeiros, corresponderam a uma quota de mercado de 14,11%, quase o dobro da terceira marca do mercado. Isto, apesar da queda de 2% registada no sector em 2019.

O Grupo Renault, com as marcas Renault e Alpine alcançou mesmo 43 882 unidades vendidas, ocupando uma quota de mercado de 16,72%. Sublinhe-se que, desde a criação, em 1980, da filial Renault Portuguesa, a marca Renault liderou o mercado Português em 35 dos 40 anos de presença direta no país. Em 2019, o mercado automóvel nacional valeu um total de 262 553 unidades (VP + VCL), um decréscimo de 2% em relação a 2018

Renault Clio foi novamente o preferido

O Renault Clio foi, pelo sétimo ano consecutivo e desde que foi lançado, em 2013, o automóvel preferido dos portugueses (10 649 unidades). O Renault Captur, para além da liderança entre os crossover, entrou, pela primeira vez, no Top 3 do ranking absoluto, com 7 370 unidades.

Também no mercado de Comerciais Ligeiros a Renault foi líder em 2019, com 7 993 unidades vendidas, a que correspondeu a quota de mercado de 20,79%, uma das melhores de toda a história da marca em Portugal. O Renault Clio Société foi o líder do segmento nos derivados de passageiros, enquanto o Trafic e o Master foram os líderes nos segmentos respetivos. Uma referência, ainda, para o Kangoo Z.E., líder entre os Comerciais Ligeiros elétricos, com mais de 60% de quota de mercado.

Renault Clio 1.0 TCe – Na corrida ao topo

A Renault apresentou no ano passado em solo português a quinta geração do Renault Clio, o modelo de maior sucesso da marca francesa e que é líder absoluto em solo português.

Read more

Dacia é 13ª marca mais vendida

A Dacia teve, em 2019, mais um ano de afirmação no mercado nacional, vendendo 6 851 unidades, das quais 303 comerciais ligeiros. A Dacia mantém assim, pelo segundo ano, a quota de  2,6% do mercado, correspondente a 13ª posição no “ranking” das marcas mais vendidas.

Através das transferências de propriedade, é possível concluir que a Dacia está no Top 5 das marcas que mais vendem, em Portugal, a clientes particulares. Um verdadeiro fenómeno de popularidade e de vendas é o Dacia Duster que, no segmento mais “combativo” do mercado (SUV/Crossovers do segmento C), obteve o 5º lugar nas vendas.

Já o exclusivo Alpine A110 vendeu 24 unidades em Portugal, mais 10 do que as comercializadas em 2018.

ALPINE A110S

Aposta nos elétricos em 2020

Para 2020, as marcas Renault, Dacia e Alpine pretendem manter a representatividade no país, num mercado que se estima voltará a valer cerca de 260.000 unidades, entre veículos de passageiros e veículos comerciais ligeiros. Os objetivos passam por apostar nos automóveis elétricos, e introduzir novas motorizações híbridas nos modelos de maior volume de vendas com vista a realizar pelo menos 10% das vendas totais nestes veículos.

Será um ano ainda mais desafiante, devido aos condicionalismos associados ao CAFE (Corporate Average Fuel Economy), que obriga as marcas a respeitarem um limite máximo de emissões de CO2 na gama que vendem na Europa. Este será, sem dúvida, o maior desafio que temos pela frente, mas com a certeza de que tanto a marca, como a Renault Portugal, estão determinadas em cumprir com os objetivos do programa.

Fabrice Crevola, administrador-delegado da Renault Portugal

Um ano de novidades

Entretanto acabou de chegar à Rede de Concessionários a segunda geração do Renault Captur. Dentro de meses, uma motorização híbrida também chegará ao crossover, assim como aos modelos Clio e Mégane. Já as gamas Talisman e Espace serão alvo de renovação; enquanto a oferta da gama GPL estender-se-á aos modelos Clio e Captur, bem como a toda a gama Dacia. Não menos importante, o ano de 2020 ficará marcado pelo alargamento da oferta de automóveis elétricos, tal como anunciado no plano estratégico Drive the Future, que prevê a comercialização de oito modelos elétricos entre 2017 e 2022.