Mercado automóvel fecha 2019 em queda

No período de janeiro a dezembro de 2019, foram colocados em circulação 267 828 novos automóveis, o que representou um decréscimo de 2% face a 2018.

Apesar dos resultados individuais de cada um dos construtores ser bastante positivo, o facto é que o mercado automóvel em 2019 registou uma ligeira queda face ao ano anterior. Em 2019, foram colocados em circulação 267 828 novos veículos, incluindo ligeiros de passageiros, ligeiros de mercadorias e pesados.

A queda de 2% face a 2018 contrasta com o crescimento de 9,8% no mês de dezembro face ao mesmo período em 2018. Em dezembro de 2019 foram matriculados pelos representantes legais de marca a operar em Portugal 22 698 veículos automóveis. Destes, 17 726 unidades dizem respeito a automóveis ligeiros de passageiros.

Dados mascarados

Estes dados são facilmente explicados por dois fatores: Por um lado as matrículas registadas pelos fabricantes para cumprirem objetivos de final de ano, e por outro a entrada da nova regulamentação no que diz respeito ao número de unidades vendidas vs níveis de emissões poluentes dessas mesmas unidades.

Com a necessidade dos construtores atingirem uma reduzida meta na média de emissões poluentes de todos os veículos efetivamente vendidos, e não apenas presentes no portefólio, vários construtores optaram por matricular unidades com maior número de emissões poluentes ainda em 2019, não entrando assim para a média a atingir em 2020.

BMW Group Portugal cresce nos eletrificados

O mercado desacelerou em 2019, mas os elétricos começam a ocupar parte importante das vendas das marcas. A BMW contou com 18% das vendas destes veículos.

Read more

Os construtores a registar um maior número de vendas no último mês do ano foram a Fiat, a Peugeot e a Renault. Todas elas com maior incidência em motorizações a gasóleo, o que vai contra a tendência geral em 2019 que obteve um maior número de unidades comercializadas a gasolina ( 110 125 unidades) do que a gasóleo (89 417 unidades). A exceção vai para a Smart, já afastada das motorizações Diesel há alguns anos, e que matriculou em dezembro mais de 1000 unidades a gasolina já que em 2020 assume a sua estratégia de eletrificação, passando a vender única e exclusivamente unidades 100 % elétricas.

Os ligeiros de passageiros 100% elétricos representaram 3,1% do mercado com 6883 unidades vendidas. Já os híbridos acumularam 15 222 unidades entre híbridos e híbridos plug-in.

Ranking automóvel 2019

Falando no mercado automóvel de ligeiro de passageiros, Renault, Peugeot e Mercedes-Benz foram por esta ordem as marcas que lideraram o mercado automóvel com 29 014, 23 668 e 16 561 unidades respetivamente. Dos três construtores, apenas a Renault verificou um decréscimo de 7,1% nas vendas face a 2018, tendo as restantes verificado um crescimento marginal.

Se incluirmos os ligeiros de mercadorias, a Citroën sobe ao 3º lugar com 19 053 veículos comercializados, passando a Mercedes-Benz para a 5ª posição com 18 252 unidades. A Fiat mantém-se na 4ª posição com 18 941 veículos, dos quais 15 069 representam ligeiros de passageiros.

Com maior crescimento em 2019 estão construtores como a Hyundai, a Smart (já justificado), a Mazda, a Jeep e a Porsche. Por outro lado, a Audi, a Nissan, a Honda, a Land Rover e a Alfa Romeo foram as marcas que registaram uma maior queda face a 2018.

Volvo Cars volta a bater recorde mundial e nacional

A Volvo faz um balanço muito positivo de 2019, a nível nacional e mundial. Em Portugal, ultrapassou as 5000 matrículas e no mundo as 700 mil unidades.

Read more

Ligeiros de mercadorias e pesados também descem

Em termos acumulados, no período de janeiro a dezembro de 2019 o mercado dos veículos ligeiros de mercadorias, atingiu 38 454 unidades, o que representou um decréscimo de 2,1% face ao período homólogo do ano anterior.

Quanto ao mercado de veículos pesados, englobando os tipos de passageiros e de mercadorias, foram comercializados 5575 unidades durante o ano de 2019. Este valor representou um decréscimo de 1,2% face a 2018. Em dezembro de 2019 verificou-se uma queda de 4,8% em relação ao mês homólogo de 2018, tendo sido comercializados 433 veículos desta categoria.

Fonte: ACAP