SEAT Tarraco recebe nova versão 1.5 TSI e caixa DSG

A versão 1.5 TSI DSG de tração dianteira do Tarraco alarga o potencial do SUV da SEAT não só no mercado de frotas mas também junto dos particulares.

Com uma gama alargada de propostas SUV, a SEAT é uma das referências no segmento, com os modelos Arona, Ateca e Tarraco. Este último, já ensaiado por nós na edição Nº73 da ELM na versão 2.0 Diesel e caixa manual, dispõe de argumentos inquestionáveis, entre eles espaço e tecnologia.

Até agora, o maior SUV da SEAT estava apenas disponível com tração dianteira e transmissão manual ou, em alternativa, com tração integral 4Drive e transmissão automática DSG. Consciente da lacuna que inviabilizava a proposta para clientes que não prescindam de uma caixa automática mas dispensem a tração integral, até pelo custos adicionais que essa versão acarreta, a marca introduziu uma nova versão na gama do Tarraco. A nova variante 1.5 TSI DSG de tração dianteira ajuda a agitar o mercado, fazendo chegar as virtudes do Tarraco ao negócio das frotas e aos mercados onde a tração integral 4Drive não tem uma importância crucial.

Esta nova combinação faz do maior SUV do construtor uma opção ainda mais atraente no competitivo segmento

O novo SEAT Tarraco de tração dianteira utiliza o motor a gasolina de quatro cilindros e 1.5 l com uma potência de 150 cv e um valor de binário máximo de 250 Nm entre as 1500 rpm e as 3500 rpm. Combinado com a transmissão automática DSG, o Tarraco 1.5 l é capaz de alcançar os 100 km/h em apenas 9,5 s e atingir uma velocidade máxima de 198 km/h.

A nova variante anuncia ainda emissões de CO2 entre 160 e 181 g/km, (WLTP), e um consumo combinado entre 7.1 e 8.0 l/100 km. O irmão mais velho da gama SUV da SEAT torna-se assim numa opção ainda mais competitiva sem cedências às suas capacidades dinâmicas. Está disponível no níveis de equipamento Style e Xcellence, e nas variantes de cinco e sete lugares.

O valor da versão 1.5 l com caixa manual no nível de equipamento Style é de cerca de 38 mil euros. A nova versão com caixa DSG deverá rondar os 40 mil euros.

A introdução desta versão de tração dianteira com caixa DSG será seguida da introdução da versão FR no início de 2020, e do lançamento da variante híbrida Plug-in na segunda metade de 2020.

Leaderboard autopromoção Escape Livre