Novo Peugeot 208. O lançamento do ano?

O novo Peugeot 208 mostra as garras no estilo, nos materiais e na tecnologia. As primeiras entregas são ainda este ano e a versão elétrica chega em 2020

Depois de o termos conhecido em primeira mão no Salão de Genebra deste ano, o novo Peugeot 208 já chegou a Portugal, onde aliás decorreu a apresentação internacional do modelo. São cinco motores, cinco níveis de equipamento e um estilo marcante neste modelo do segmento B. O novo Peugeot 208 representa uma nova fase na estratégia de afirmação da Peugeot como a melhor marca automóvel generalista.

As novidades são muitas, desde logo a entrada do modelo na via da condução semi-autónoma. Para tal, disponibiliza tecnologias de última geração que só se encontravam, até agora, em segmentos de mercado superiores. Por exemplo, o novo Peugeot 208 integra todos os sistemas de ajuda à condução presentes no Peugeot 508, à exceção de night vision. Entre eles, travagem automática de emergência de última geração, com deteção de peões e ciclistas, e alerta de risco de colisão. Também a ajuda à manutenção da posição dentro da faixa de rodagem e o reconhecimento dos sinais de velocidade e de recomendação. O reconhecimento alargado de sinais de trânsito, regulador de velocidade adaptativo com função Stop & Go, full park assist, alerta de atenção do condutor e travão de estacionamento elétrico também estão disponíveis.

Depois, apresenta a caixa automática de oito velocidades EAT8, inédita no segmento. A nova geração do Peugeot i-Cockpit com cluster de instrumentação 3D, oferece ergonomia e prazer de condução. É ainda construído com plataforma modular CMP (Common Modular Plataform), que servirá todos os utilitários.

Gama completa para todos os gostos

A gama do novo Peugeot 208 em Portugal distribui-se por cinco níveis de equipamento e cinco motores, três deles a gasolina, um BlueHDi 100 cv e o elétrico e-208.

A versão base é a Like, disponível apenas com motores térmicos 1.2 PureTech 75 cv e caixa manual de cinco velocidades, e o 1.5 BlueHDi 100 cv com caixa de seis relações. As versões Active, Allure e GT Line estão divididas por três variantes do bloco PureTech de 1.2 l: o 75 cv CMV5, o 100 cv CMV6 ou EAT8 e o 130 cv EAT8. Também no Diesel 1.5 BlueHDi (100 cv CVM6) e na versão elétrica, o EV de 100 Kw (136 cv). Por fim, o nível GT, porta-estandarte da gama, é exclusivo à versão elétrica e além das especificações de design conta com sistema ativo de vigilância do ângulo morto e navegação conectada com ecrã tátil 10″, seis altifalantes e quatro tomadas USB.

Em termos de design, o estilo arrojado e agressivo, mas simultaneamente simples, caracteriza esta nova geração. O modelo destaca-se pelos faróis LED com efeito tridimensional (de série ou em opção, consoante as versões) e faixa de LEDs frontal. Para além disso, para-choques dianteiro com a grelha integrada, e faixa preta traseira que une os faróis demarcados pelas “garras do leão”.

Interior i-tech!

No interior, a qualidade de materiais e o aspeto melhoraram. O i-cockpit da Peugeot evoluiu e, consoante a versão, fornece informações com efeito tridimensional. O sistema de info-entretenimento conta com ecrã de 5”, 7” ou 10”, consoante as versões, colocado acima dos botões de atalho em estilo teclas de piano. Há ainda mais espaço para as pernas dos passageiros traseiros e na bagageira que cresceu para 311 l.

Quanto a preços, o novo Peugeot 208 parte dos 16.700 euros na versão 1.2 PureTech 75 STT CVM5 e nível de equipamento Like. O motor 1.2 PureTech 100 CVM6 inicia nos 18 750 €, e o 1.2 PureTech 130 cv com caixa automática de oito relações inicia nos 23 750 €. O motor Diesel 1.5 BlueHDi 100 STT CVM6 está disponível com todos os níveis de equipamento e custa entre 21.650 e 26 550 €.

Peugeot e-208 com autonomia até 340 km

O Peugeot 208 é o primeiro modelo da marca a disponibilizar uma versão elétrica com uma bateria de 50 kWh e uma potência de 100 kW (136 cv) com um binário de 260 Nm (disponíveis de modo instantâneo). O Peugeot e-208 consegue uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 8,1 segundos. Apresenta uma autonomia até 340 Km e beneficia, segundo a marca, de “uma maior vida útil” graças à qualidade e ao sistema de refrigeração. A Peugeot oferece uma garantia de oito anos ou 160.000 km para 70% da sua capacidade de carga. Para além disso, dispõe de três modos de condução a ajudar na otimização da carga: eco, normal e sport.

O Peugeot e-208 pode ser carregado num de três modos: através da Wall Box, a carga completa em 5h 15 em modo trifásico. 7h 30 em modo monofásico. A carga completa em 16h numa tomada doméstica, ou carga de 80% em 30 minutos numa tomada pública dedicada. A Peugeot pede pelo e-208 entre 32 150 € do nível Active, e 37 650 € do nível GT.

Sucesso previsível

Ao nível estético são poucas as diferenças com a versão térmica. Excetua-se a grelha frontal na mesma cor da carroçaria, emblemas que alteram a cor de acordo com o ângulo de observação, e badges “e” nos painéis laterais traseiros. A habitabilidade é também igual, acontecendo o mesmo com o volume da bagageira, graças ao posicionamento das baterias debaixo do veículo.

Usando a Navegação Conectada ou a app MyPeugeot é possível programar uma carga diferida e controlar estado de carga. Com os serviços Free2Move, é possível planificar as viagens. A entrega das primeiras unidades do Peugeot e-208 está agendada para janeiro de 2020, e a procura já surpreendeu o construtor com 25% das pré-reservas a concentrarem-se no modelo elétrico. Durante a fase de lançamento, a Peugeot Portugal oferece a Wall Box de 7,4 kW.

Subscreve a nossa Newsletter "Livre Trânsito"!

close

Subscreve a nossa Newsletter "Livre Trânsito"!

Leaderboard autopromoção Escape Livre