Pedro Mello Breyner – Objetivo cumprido

Pedro Mello Breyner transformou o sonho em realidade ao conseguir chegar ao final do 21º Rali Dakar com o Yamaha YXZ 1000R Turbo, preparado pela FrancoSport

Pedro Mello Breyner transformou o sonho em realidade, ao conseguir chegar ao final do 21º Rali Dakar, que decorreu no Peru, entre 6 a 17 de janeiro. Depois de um ano de estreia, em 2018, em que teve que desistir logo na segunda etapa devido a um acidente, este ano o piloto português fez uma prova sempre ponderada, conquistando cada etapa, e terminando em 18º da categoria.

No final dos 112 km cronometrados da última etapa e uma ligação a Lima, Pedro Mello Breyner adicionou o feito de cumprir um Dakar à conquista de 1997, das 24 Horas de Le Mans, ao lado dos irmãos Manuel e Tomaz, como a outros sucessos de uma carreira desportiva multifacetada repartida pelo todo terreno, velocidade e ralis.

Acompanhado pelo peruano Javier Uribe, aos comandos do Yamaha YXZ 1000 R Turbo Extramotion, preparado pela Franco Sport, foi o único Yamaha a completar a prova. No final, Breyner afirmava-se muito satisfeito.

Tinha este sonho e depois de no ano passado ter ficado logo no início da prova e por sinal numa etapa do Perú, percebi que tinha de repensar tudo e trabalhar de forma muito adequada para conseguir ser bem-sucedido. A preparação do carro e toda a sua assistência em prova foram fantásticas. O Javier foi um parceiro extremamente importante. Não só pelo conhecimento que tinha da zona, mas pela qualidade da sua navegação e por todo o seu empenho. A mim competiu-me andar depressa onde se podia andar depressa, poupar o carro na maior parte das ocasiões e aprender a lidar e ultrapassar as temíveis dunas. O certo é que consegui e estou muito feliz” salientou Pedro Mello Breyner à chegada a Lima.

Pedro Mello Breyner

No final da prova, os irmãos Manuel e Pedro Mello Breyner mostravam-se visivelmente comovidos pela concretização do sonho, como provam as imagens que publicaram no Instagram.

Na sua categoria, os SxS, venceu a dupla chilena Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla e chegaram ao final apenas 20 equipas, entre eles o português Miguel Jordão, em equipa com o brasileiro Lourival Roldan, classificados em 7º, e a dupla Ricardo Porem /Jorge Monteiro, em 11º lugar.

close

Subscreve a nossa Newsletter "Livre Trânsito"!

Subscreve a nossa Newsletter "Livre Trânsito"!